Jesus, Fonte de Sabedoria

O melhor louvor é aquele que é realizado o tempo todo, 24 horas por dia.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Chega de andar de mãos dadas com o diabo


...Paulo descreve amplamente, em seu sexto capítulo, de sua Epístola aos Romanos: "Como podemos nós", diz ele, "dizer que aquele, que, pela fé, está morto para o pecado, viva ainda algum tempo nele?". "Que, nosso velho homem estando crucificado com Cristo, o corpo do pecado estaria destruído, e que, dali em diante, não deveríamos servir mais ao pecado". – "Do mesmo modo, considerem-se mortos para o pecado, mas vivos para Deus, através de Jesus Cristo, nosso Senhor. Não permitam, daí, em diante, que o pecado reine", mesmo "em seus corpos mortais". "Porque o pecado não tem mais domínio sobre vocês". Deus estará agradecido, que vocês, que eram servos no pecado, agora, sendo livres dele, tornem-se servos da retidão.

 O mesmo privilégio inestimável dos filhos de Deus, é afirmado por João; particularmente, com respeito ao ramo anterior, isto é, o poder sobre o pecado externo. Depois de ter clamado, como alguém atônico, diante das profundezas da bondade de Deus: "Observe, que tipo de amor Deus tem outorgado sobre nós, para que possamos ser chamados de Filhos de Deus! Observe que, agora, somos os filhos de Deus: Mas ainda não aparece o que nós devemos ser; no entanto, nós sabemos que, quando ele aparecer, nós devemos ser como ele; porque assim como é, o veremos" (I João 3:1).  Mas alguns homens irão dizer: "Verdade: Quem quer que seja nascido de Deus não comete pecado habitualmente". Habitualmente! De onde vem isso? Eu não li a respeito. Isso não está escrito no Livro. Deus diz claramente: "Ele não comete pecado"; e tu acrescentas, habitualmente! Quem tu pensas que és, para retificares as palavras de Deus? Para que "acrescentes às palavras desse livro?" Toma cuidado, eu imploro a ti, para que Deus não "acrescente" a ti todos os flagelos que estão escritos nele! Especialmente, quando o comentário que tu acrescentas é tal, que desdiz completamente o texto: De maneira que, por meio desse método ardiloso de engodo, as promessas preciosas estão terminantemente perdidas; por meio desse ardil e subterfúgio de homens, a palavra de Deus é feita sem efeito algum. Toma cuidado, tu que, assim, tiras das palavras deste livro; que, removendo o significado e espírito inteiro delas, leves somente o que pode ser, realmente, denominado letra morta, para que Deus não remova tua parte do livro da vida!

Mas vamos deixar que o Apóstolo interprete suas próprias palavras, pelo teor total de seu discurso. No quinto verso, deste capítulo, ele diz: "E bem sabeis que ele", Cristo, "se manifestou para tirar os nossos pecados; e nele não há pecado". Qual é a inferência que ele esboça disso? (I João 3:6) "Qualquer que permanece nele não peca; qualquer que peca não o viu e nem o conhece". Para seu reforço nessa doutrina importante, ele estabelece como premissa uma precaução altamente necessária: "Filhinhos, ninguém vos engane. Quem pratica justiça é justo, assim como ele é justo" (verso7); porque muitos se esforçarão para persuadir você, de que pode ser injusto que você possa cometer pecado, e, ainda assim, ser filho de Deus! "Quem pratica justiça é justo, assim como ele é justo. Quem comete o pecado é do diabo, porque o diabo peca, desde o princípio". Então, segue, "Quem quer que nasça de Deus, não comete pecado; porque a sua semente permanece nele; e não pode pecar; porque é nascido de Deus. Nisso", acrescenta o Apóstolo, "são manifestos os filhos de Deus e os filhos do diabo". Por essa marca clara (cometendo ou não cometendo pecado), é que eles são distinguidos uns dos outros. Para o mesmo efeito são as palavras em: (I João 5:18) "Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não peca; mas o que de Deus é gerado, conserva-se a si mesmo, e o maligno não lhe toca"....
Retirado do Livro "As Marcas do Novo Nascimento".
John Wesley

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Sacrifícios de Tolo.


Sacrifícios de tolo.

É muito difícil essa vida de Cristão, é uma vida de confusão e incertezas. A igreja está marchando para um céu conquistado por sua fidelidade nos sacrifícios dos envelopes, nos cumprimentos dos votos e ritualismos da prosperidade. Mas nas mentes das pessoas, essa é a única forma de agradar a Deus, sendo fieis nos votos. O engano é por não conhecerem a Verdade, só Ela poderá libertá-los das mãos dos mercadores da fé.
Pessoas humildes, senhoras e senhores sem instrução, pessoas de várias camadas da sociedade, mas que são oprimidas pelos demônios, por doenças, por dívidas, falta de paz e lhes sobram humilhações, procuram um alívio em Cristo, mas são enganadas e ensinadas erradamente a se desfazerem da maldição e doenças fazendo um sacrifício de fé.
Os pastores mercenários descobriram que é mais fácil para as pessoas doarem algo material do que doarem a si mesmos.
Está difícil tirar as mulheres da frente das novelas imundas, desprenderem os homens dos programas com mulheres seminuas de domingo. Está difícil barrar tanta imoralidade e sedução das roupas provocantes e sensualidade explícita deste século. As pessoas pararam de achar imoral certos comportamentos e a Igreja que deve ser imaculada, está sucumbindo a tanta oferta de satisfação das concupiscências. A liberalidade chegou aos escolhidos, a filosofia cristã se perdeu quanto ao parâmetro de santidade que não pode ser pensada ou estudada, mas praticada por sabermos com veemência sua totalidade. Cristo é nossa filosofia. Fonte de sabedoria, fonte de amor, fonte de conhecimento, a nossa busca.
Deparei-me com um acontecimento lastimável há poucos dias. Estava eu perto de algumas pessoas que estavam conversando e uma delas se manifestou dizendo que estava na hora de ir porque avia de ir à igreja, eu então perguntei somente por curiosidade que igreja essa pessoa congregava, ela me deu uma resposta inesperada: “Vou à igreja “tal” (não vou revelar o nome), mas lá não é muito bem uma igreja de crente, essas coisas, é só pra ajudar um pouco, aliviar a tensão, lá não exige nada é só pra ir mesmo.”
Fiquei sem palavras.
Essa pessoa deixou de conversar com seus amigos porque existia nela um compromisso com a igreja. Mas não havia um senso de compromisso com Cristo. Talvez nem soubesse o que estava fazendo ali. Assim são muitas pessoas que se sentem bem em ouvir poucas coisas sobre Deus, mas não o conhecem. Igual a Jó que conhecia Deus só de ouvir falar. Sem experiências pessoais.
Buscar intimidade com Deus agora é buscar ser abençoado, quanto mais abençoado, mais próximos de Deus estaremos, é o que pregam. O padrão estabelecido agora é o da prosperidade e o da cura, se é prospero ou foi curado, esse agradou a Deus. Os que conquistam bênçãos, os que satisfazem seus desejos são os que merecem respeito e são chamados para darem testemunhos de como Deus agiu em suas vidas.
Aqueles que buscam santidade, que buscam unção, dons espirituais, vida irrepreensível estão na contra mão do modismo da vã religião praticada por grandes e influenciáveis igrejas.
O argumento de que está dando certo o que está acontecendo nestas igrejas, que Cristo está operando, que há pessoas sendo abençoadas, que há pessoas sendo curadas e que pessoas estão deixando de serem oprimidas, impulsionam e até encorajam mais praticantes.
Eu até concordo que está dando certo, porque estão alcançando seus propósitos, tanto os pastores mercenários quanto as pessoas que querem coisas.
A Bíblia nos ensina que onde abundou o pecado super abundou a graça. Onde há muita gente problemática, há necessidade de mais graça.
Deus é amor, há em Deus a plenitude do amor que age na vida das pessoas de tal forma, que quando alguém o invoca, mesmo que seja para conquistar algo, Deus o socorre.
As pessoas não estão buscando o Deus de todas as coisas, não estão buscando o Reino de Deus, não estão buscando Deus, estão sim é buscando as coisas de Deus, esse pecado é ignorado por Deus por sua tamanha misericórdia. Mas não é ignorado pelo diabo, ele aproveita da falta de conhecimento dessas pessoas e entra no lugar, na brecha e destrói todas as suas conquistas, oprimindo-as, obrigando-as buscarem novamente e a viverem de livramento em livramento e não de glória em glória. 
A Bíblia deixa muito claro que não devemos viver buscando coisas, porque todas as bênçãos vem como acréscimos a obediência e obediência na vontade de Cristo, em buscar primeiramente o Reino e sua Justiça.
Muitos já estão petrificados na prática errada porque nasceram e receberam estudos intencionados para condicionar seus comportamentos. Não conhecem nada diferente do que estão vendo, perecem por não conhecerem nada melhor, um nível mais alto na espiritualidade. É assim e pronto, dizem.
Servir a Deus nesses moldes não é preciso santidade, basta substituí-la por votos e sermos fieis em cumpri-los.
A igreja está sendo orientada a substituir o sacrifício racional pelo irracional.
O Apóstolo Paulo ficaria chocado com isso. Para Paulo que aprendeu do próprio Jesus o evangelho puro, ver o que está acontecendo seria uma afronta.
Paulo nos ensina nas cartas que o sacrifício que agrada a Deus é o de se manter puro, sacrifício de dominar sua carne, de dominar as concupiscências de permanecer irrepreensível em toda a maneira de viver.
Uma vida santa, sempre observando as leis de Deus, andar em amor, não cair na carne, buscar conhecimento de Deus, vida de oração e comunhão deve ser nossa busca, mesmo que isso seja para alguns um sacrifício.
Os ensinamentos de Paulo estão sendo substituídos pelos ensinamentos dos mercadores.
A oração é fundamental para nossa comunhão, não uma oração de pedidos, mas uma conversa com seu Criador com teor de agradecimentos.
Jesus disse que tudo que pedirmos em Seu Nome Ele fará, Pedro nos garante que se lançarmos sobre Ele nossa ansiedade somos assistidos. Basta isso, descansarmos em Deus, ter fé o suficiente para acreditar nessa promessa.
Fé para ser bem direto é: acreditar em Deus.
Creia que a graça já providenciou o que as pessoas tem se sacrificado para obter.
Não se confunda mais, Jesus ama muito a todos, quer o melhor para cada um de nós, busque conhecimento da Palavra e viva a liberdade que há em Cristo.
Oséias 6: 6 “Pois misericórdia quero, e não sacrifícios; e o conhecimento de Deus, mais do que os holocaustos”.

Não se pode encontrar o conhecimento reorganizando-se na própria ignorância.
Ronald Eyre
Pregador Vagner Vieira.