Jesus, Fonte de Sabedoria

O melhor louvor é aquele que é realizado o tempo todo, 24 horas por dia.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Cartas do Inferno 06


CARTA Número VI

Meu Caro Wormwood(nome fictício dado a um demônio):   

Fico encantado ouvindo que a idade e profissão do seu paciente permitem a possibilidade, ainda que não a certeza, de que ele seja chamado para o serviço militar. Desejamos que ele fique na máxima incerteza, e que sua mente fique cheia de aspectos contraditórios do futuro, para que cada um desses aspectos provoque nele esperanças e receios. Não há nada como o suspense e a ansiedade para levantar pela mente humana uma autêntica barricada contra o Inimigo. Ele deseja homens ocupados com o que fazem, ao passo que nós trabalhamos para deixá-los preocupados com o que irá acontecer a eles.

Seu paciente já terá a essa altura - concordo - absorvido a noção de que deve submeter-se pacientemente à vontade do Inimigo. O que o Inimigo quer dizer com isso é que o homem deve receber com resignação todas a tribulação jogada sobre ele - as mesmas que produzem o presente estado de suspense e ansiedade. E nesta ótica que o paciente deve dizer "Seja feita a Tua vontade!", e no tocante à responsabilidade diária de suportar esse fardo, ele deverá pedir que lhe seja dado o pão de cada dia. E seu dever cuidar para que o paciente nunca imagine o seu presente medo como uma cruz que lhe está destinada, mas sim gaste todo o tempo possível com os temores que o assombram. Aja no sentido de que o paciente considere tudo como verdadeiras cruzes; deixe-o a pensar que já que elas não tem nada a ver uma com a outra, que não podem todas lhe acontecer ao mesmo tempo, e portanto, treine-o para praticar a resignação e paciência pelas provações muito antes que elas tenham sequer começado a acontecer. Pois a real resignação para uma dúzia de coisas diferentes (e imaginárias) é quase impossível, e o Inimigo não se mostra lá muito interessado nas pessoas que tentam conseguir essa "virtude". A resignação por sofrimentos reais e presentes, ainda quando o sofrimento é formado apenas por medo, é muito mais facilmente socorrida pela ação direta do Inimigo.

Uma importante lei espiritual está contida aqui. Já lhe expliquei que você pode enfraquecer suas orações pelo desvio de suas atenções do Inimigo Real para os estados de mente que ele alimenta com relação ao Inimigo. Por outro lado, é extremamente mais fácil assenhorear-se do medo quando a mente do paciente está desviada do objeto amedrontador para o medo em si, considerado com um estado presente e insuportável em sua mente, e quando o homem considera o medo como a cruz que ele deve carregar (inapelavelmente) como um estado em sua mente. Podemos, portanto, formular a regra geral: Em todas as situações mentais que nos favoreçam, encoraje o paciente a se despir da autoconsciência e se concentrar puramente no objeto em si; mas em todas as atividades favoráveis ao Inimigo, conduza sua mente de volta a ela mesma. Façamos com que um insulto ou um corpo de mulher fixe sua atenção no exterior a tal ponto que ele não possa refletir "Estou neste momento entrando em um estado de alma chamado Raiva - ou em um estado de alma chamado Luxuria." Ao contrario, faça com que as reflexões: "Estou agora acrescentando mais devoção ou caridade aos meus sentimentos", a fim de fixar sua atenção em si mesmo de tal forma que nunca mais possa olhar alem de si mesmo para ver o Inimigo ou ao seu próximo.

A respeito das atitudes gerais do paciente com relação à guerra, você não pode confiar excessivamente naqueles sentimentos de ódio que os humanos tanto gostam de discutir nos periódicos, sejam eles Cristãos ou não-Cristãos. Em sua angustia o paciente pode - reconheço - ser incentivado à vingança pessoal através de sentimentos revanchistas contra, por exemplo, os lideres alemães, e isso é coisa muito boa até onde puder ser levada. Mas usualmente, este tipo de ódio é melodramático e fantasioso, dirigido contra vitimas imaginárias. Ele jamais encontra estas pessoas na vida real - são todas figuras pré-moldadas que ele absorve das noticias nos jornais. Os resultados deste ódio fantasioso são freqüentemente muito decepcionantes, e de todos os humanos, os ingleses são os mais deploravelmente "fogos de palha" neste aspecto. Eles são deste tipo miserável de criaturas que proclamam aos gritos a tortura como a melhor opção para seus inimigos e oferecem chá e cigarros para o primeiro piloto alemão ferido que seja capturado debaixo de suas portas.

Seja o que for que você fizer, sempre sobra alguma benevolência e alguma malícia na alma do seu paciente. A grande jogada e dirigir a malícia para seus vizinhos mais próximos (do tipo que ele veja todo dia) e dirigir sua benevolência para um círculo distante e para pessoas que ele sequer conheça. Desta forma, a malícia acaba se tornando real, e a benevolência, em ultima análise, totalmente imaginária. Não é bom que você inflame o seu ódio pelos alemães se ao mesmo tempo está crescendo um pernicioso hábito de caridade entre ele e sua mãe, seu empregador ou o homem que ele encontra no trem.

Imagine seu homem como uma serie de círculos concêntricos na qual sua vontade seja o centro, vindo após seu intelecto e finalmente, sua fantasia. Dificilmente você terá a esperança de conseguir excluir de todos os círculos tudo que tenha o aroma do Inimigo: mas você terá sucesso movendo todas as virtudes para o círculo da fantasia, ficando os defeitos e vícios que desejamos transferidos para a Vontade. Somente quando estão encravadas na Vontade, e se manifestam em atitudes e hábitos, as virtudes nos são realmente fatais. (Não estou, naturalmente, me referindo ao que o paciente chama erradamente de sua Vontade - esta névoa de consciência e exercícios de resolução e gestos agressivos, mas o real centro da personalidade, que o Inimigo chama de CORAÇÃO!).

Toda a sorte de virtudes pintadas na fantasia ou simplesmente aprovadas pelo intelecto, ou mesmo até certo ponto amadas e admiradas, não arrancariam nosso homem dos antros de Nosso Pai lá de Baixo; ao contrário, elas até fazem as vitimas mais engraçadas quando as mesmas descem ao Inferno.

Seu afetuoso tio
SCREWTAPE (nome fictício dado a um demônio superior ao primeiro)


Retirado do livro "Cartas do Inferno" de C.S. Lewis.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Carta do diabo Nº2


CARTA Número II

Meu Caro Wormwood: (Wormwood= nome fictício dado a um demônio)

Vejo, com muito desgosto que sua vítima tornou-se um cristão. Nem por sonho alimente a esperança de que poderá escapar aos castigos normais; com efeito, em seus melhores momentos, espero que você nem mesmo pense em tal coisa. Enquanto isso é preciso que façamos o possível para remediar essa situação tão indesejável. Não é necessário cairmos no desespero, conta-se por centenas esses convertidos em idade adulta que foram reconquistados, depois de uma breve estada nos arraiais do Inimigo e agora se encontram conosco. Todos os hábitos do paciente, tanto intelectuais quanto físicos, estão ainda a nosso favor. Aliás, um dos maiores aliados que temos hoje é a própria Igreja. Não me interprete mal. Não me refiro à pestilenta Igreja que vemos difundida através dos séculos por toda parte com suas raízes na Eternidade, terrível como um invencível exército com suas bandeiras. ESSE espetáculo confesso que traz insegurança e inquietação aos mais corajosos entre nós. Para nossa sorte, ESTA Igreja é inteiramente invisível aos olhos humanos. Tudo que seu paciente pode contemplar é o prédio inacabado, (pretendendo um estilo gótico) em seu bairro novo. Entrando ali, o paciente vê o dono da quitanda local, com uma expressão de bem-aventurança no rosto, e que se apressa em lhe oferecer um livrinho já bem gasto contendo uma liturgia que ninguém consegue entender mais, e mais um outro livrinho caindo aos pedaços que contem vários textos (corrompidos, por sinal) de poemas religiosos (a maioria, péssimos) e ainda por cima, impressos em letra miúda (chego a pensar que nós os escrevemos) de forma a dificultar ao máximo a leitura. Ao assentar-se num dos bancos e olhar ao redor, o paciente vê justamente os vizinhos que até então evitara. Você deverá acentuar bem na imaginação do paciente alguns detalhes daqueles vizinhos. Faça com que sua mente fique a flutuar entre uma expressão como o corpo de Cristo e os rostos concretos que ele pode ver nos bancos próximos. Interessa muito pouco saber qual seja, na realidade, o tipo de pessoas acomodadas naqueles outros bancos. Pode ser quer você saiba que um de entre eles é ferrenho batalhador nas fileiras do Inimigo. Não há problema. Esse paciente, graças a Nosso Pai lá de Baixo, não passa de um tolo. Contanto que alguns dos seus vizinhos ali estejam cantando desafinados, ou usem sapatos barulhentos, ou tenham dupla papada, ou estejam trajados com ternos antiquados, o paciente poderá logo admitir muito facilmente que a religião de tais semelhantes terá de ser, portanto, de certa forma, ridícula. No estágio em que ele se encontra, compreender o conceito que faz dos cristãos lhe parece espiritual; na verdade, é um conceito totalmente imaginário. Sua mente está cheia de togas e sandálias e armaduras e pernas nuas (restos duma película situada no século I, de modo que, o simples fato de que outras pessoas na igreja estejam a trajar roupas modernas constitui-se numa real - embora seja isso inconsciente - dificuldade para ele. Nunca deixe que essa dificuldade chegue à tona: nunca permita que ele inquira a respeito de como esperava que esses cristãos fossem. Faça força por conservar tudo confuso em sua mente agora, pois assim você terá em que distrair-se por toda a eternidade, dando-lhe o tipo de esclarecimento que o Inferno oferece. Aproveite-se quanto possível, então, da decepção, ou do forte contraste que com certeza virá ao paciente no decorrer das primeiras semanas de freqüência à igreja. O Inimigo permite que o referido desapontamento ocorra na fase inicial de todos os esforços dos seres humanos. Ocorre quando o adolescente que experimentara verdadeiros enleios ao ouvir as histórias da Odisséia passa depois a estudar, com afinco, a língua grega. Ocorre quando os noivos finalmente se casam e começam a real tarefa de aprender a viver junto. Em todas as áreas da vida, esse desapontamento assinala a transição necessária entre as aspirações sonhadas e a realização trabalhosa. O Inimigo se expõe a esse risco porque acalenta a curiosa fantasia de tornar esse nojento vermezinho humano a que Ele chama de seus livres amigos e servos - filhos é a palavra que Ele emprega em sua preferência costumeira por degradar todo o mundo espiritual mediante relações não naturais que estabelece como animais bípedes humanos. À liberdade dos referidos animais Ele, por conseqüência, recusa-se a atraí-los só pelas afeições e pela força de hábito a qualquer dos objetivos que intente com eles. Ele os deixa "agir por si mesmos" (não é incoerente?) Mas felizmente, nisto está uma ótima oportunidade para nós (se aproveitada, claro). Como assim, você diria? Fácil: Se eles saem destes apertos iniciais sem se "arranhar", se tornam mais independentes de suas emoções, e com isso, fica muito mais difícil tentá-los. Até aqui, tenho escrito longamente sempre imaginando que as pessoas sentadas nos demais bancos não dão motivos específicos para o tal desapontamento. Com efeito, se derem motivos - se o paciente souber que aquela mulher de chapéu esquisito é profundamente viciada em jogos de azar, ou que o indivíduo dos sapatos barulhentos é avarento e ganancioso - então seu trabalho como tentador fica muito mais fácil. Você só precisa banir da mente da vítima esta linha de reflexão: "Se eu, sendo o que sou, posso aceitar que até certo ponto sou um cristão, quem poderia distinguir os vícios destas pessoas nos bancos aí ao lado e provar que a religião deles não passa de hipocrisia e mero convencionalismo?". Você pode estar perguntando se é possível evitar esse tipo de reflexão, mesmo se tratando de uma mente humana. Saiba que é sim, Wormwood, pode acreditar! Manipule-o corretamente e verá que isto jamais lhe passará pela cabeça. Seu paciente não terá ainda tempo suficiente de convivência com o Inimigo para aprender acerca da humildade real. O que diz, mesmo quando de joelhos, sobre sua vida pecaminosa, é mera conversa de papagaio. No fundo, ele ainda acha que no balanço da conta-corrente do Inimigo a sua situação é mais favorável, pois ele consentiu em se deixar converter, e acha uma extrema prova de humildade e desprendimento o fato de freqüentar a igreja com essa "corja" de semelhantes medíocres. Faça tudo para mantê-lo o maior tempo possível neste estado de pensamento.

Afetuosamente, seu tio.
Screwtape 
(Screwtape= nome fictício dado a um demônio superior ao anterior)

Retirado do livro "Cartas do Inferno" de C.S. Lewis.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Chega de andar de mãos dadas com o diabo


...Paulo descreve amplamente, em seu sexto capítulo, de sua Epístola aos Romanos: "Como podemos nós", diz ele, "dizer que aquele, que, pela fé, está morto para o pecado, viva ainda algum tempo nele?". "Que, nosso velho homem estando crucificado com Cristo, o corpo do pecado estaria destruído, e que, dali em diante, não deveríamos servir mais ao pecado". – "Do mesmo modo, considerem-se mortos para o pecado, mas vivos para Deus, através de Jesus Cristo, nosso Senhor. Não permitam, daí, em diante, que o pecado reine", mesmo "em seus corpos mortais". "Porque o pecado não tem mais domínio sobre vocês". Deus estará agradecido, que vocês, que eram servos no pecado, agora, sendo livres dele, tornem-se servos da retidão.

 O mesmo privilégio inestimável dos filhos de Deus, é afirmado por João; particularmente, com respeito ao ramo anterior, isto é, o poder sobre o pecado externo. Depois de ter clamado, como alguém atônico, diante das profundezas da bondade de Deus: "Observe, que tipo de amor Deus tem outorgado sobre nós, para que possamos ser chamados de Filhos de Deus! Observe que, agora, somos os filhos de Deus: Mas ainda não aparece o que nós devemos ser; no entanto, nós sabemos que, quando ele aparecer, nós devemos ser como ele; porque assim como é, o veremos" (I João 3:1).  Mas alguns homens irão dizer: "Verdade: Quem quer que seja nascido de Deus não comete pecado habitualmente". Habitualmente! De onde vem isso? Eu não li a respeito. Isso não está escrito no Livro. Deus diz claramente: "Ele não comete pecado"; e tu acrescentas, habitualmente! Quem tu pensas que és, para retificares as palavras de Deus? Para que "acrescentes às palavras desse livro?" Toma cuidado, eu imploro a ti, para que Deus não "acrescente" a ti todos os flagelos que estão escritos nele! Especialmente, quando o comentário que tu acrescentas é tal, que desdiz completamente o texto: De maneira que, por meio desse método ardiloso de engodo, as promessas preciosas estão terminantemente perdidas; por meio desse ardil e subterfúgio de homens, a palavra de Deus é feita sem efeito algum. Toma cuidado, tu que, assim, tiras das palavras deste livro; que, removendo o significado e espírito inteiro delas, leves somente o que pode ser, realmente, denominado letra morta, para que Deus não remova tua parte do livro da vida!

Mas vamos deixar que o Apóstolo interprete suas próprias palavras, pelo teor total de seu discurso. No quinto verso, deste capítulo, ele diz: "E bem sabeis que ele", Cristo, "se manifestou para tirar os nossos pecados; e nele não há pecado". Qual é a inferência que ele esboça disso? (I João 3:6) "Qualquer que permanece nele não peca; qualquer que peca não o viu e nem o conhece". Para seu reforço nessa doutrina importante, ele estabelece como premissa uma precaução altamente necessária: "Filhinhos, ninguém vos engane. Quem pratica justiça é justo, assim como ele é justo" (verso7); porque muitos se esforçarão para persuadir você, de que pode ser injusto que você possa cometer pecado, e, ainda assim, ser filho de Deus! "Quem pratica justiça é justo, assim como ele é justo. Quem comete o pecado é do diabo, porque o diabo peca, desde o princípio". Então, segue, "Quem quer que nasça de Deus, não comete pecado; porque a sua semente permanece nele; e não pode pecar; porque é nascido de Deus. Nisso", acrescenta o Apóstolo, "são manifestos os filhos de Deus e os filhos do diabo". Por essa marca clara (cometendo ou não cometendo pecado), é que eles são distinguidos uns dos outros. Para o mesmo efeito são as palavras em: (I João 5:18) "Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não peca; mas o que de Deus é gerado, conserva-se a si mesmo, e o maligno não lhe toca"....
Retirado do Livro "As Marcas do Novo Nascimento".
John Wesley

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Sacrifícios de Tolo.


Sacrifícios de tolo.

É muito difícil essa vida de Cristão, é uma vida de confusão e incertezas. A igreja está marchando para um céu conquistado por sua fidelidade nos sacrifícios dos envelopes, nos cumprimentos dos votos e ritualismos da prosperidade. Mas nas mentes das pessoas, essa é a única forma de agradar a Deus, sendo fieis nos votos. O engano é por não conhecerem a Verdade, só Ela poderá libertá-los das mãos dos mercadores da fé.
Pessoas humildes, senhoras e senhores sem instrução, pessoas de várias camadas da sociedade, mas que são oprimidas pelos demônios, por doenças, por dívidas, falta de paz e lhes sobram humilhações, procuram um alívio em Cristo, mas são enganadas e ensinadas erradamente a se desfazerem da maldição e doenças fazendo um sacrifício de fé.
Os pastores mercenários descobriram que é mais fácil para as pessoas doarem algo material do que doarem a si mesmos.
Está difícil tirar as mulheres da frente das novelas imundas, desprenderem os homens dos programas com mulheres seminuas de domingo. Está difícil barrar tanta imoralidade e sedução das roupas provocantes e sensualidade explícita deste século. As pessoas pararam de achar imoral certos comportamentos e a Igreja que deve ser imaculada, está sucumbindo a tanta oferta de satisfação das concupiscências. A liberalidade chegou aos escolhidos, a filosofia cristã se perdeu quanto ao parâmetro de santidade que não pode ser pensada ou estudada, mas praticada por sabermos com veemência sua totalidade. Cristo é nossa filosofia. Fonte de sabedoria, fonte de amor, fonte de conhecimento, a nossa busca.
Deparei-me com um acontecimento lastimável há poucos dias. Estava eu perto de algumas pessoas que estavam conversando e uma delas se manifestou dizendo que estava na hora de ir porque avia de ir à igreja, eu então perguntei somente por curiosidade que igreja essa pessoa congregava, ela me deu uma resposta inesperada: “Vou à igreja “tal” (não vou revelar o nome), mas lá não é muito bem uma igreja de crente, essas coisas, é só pra ajudar um pouco, aliviar a tensão, lá não exige nada é só pra ir mesmo.”
Fiquei sem palavras.
Essa pessoa deixou de conversar com seus amigos porque existia nela um compromisso com a igreja. Mas não havia um senso de compromisso com Cristo. Talvez nem soubesse o que estava fazendo ali. Assim são muitas pessoas que se sentem bem em ouvir poucas coisas sobre Deus, mas não o conhecem. Igual a Jó que conhecia Deus só de ouvir falar. Sem experiências pessoais.
Buscar intimidade com Deus agora é buscar ser abençoado, quanto mais abençoado, mais próximos de Deus estaremos, é o que pregam. O padrão estabelecido agora é o da prosperidade e o da cura, se é prospero ou foi curado, esse agradou a Deus. Os que conquistam bênçãos, os que satisfazem seus desejos são os que merecem respeito e são chamados para darem testemunhos de como Deus agiu em suas vidas.
Aqueles que buscam santidade, que buscam unção, dons espirituais, vida irrepreensível estão na contra mão do modismo da vã religião praticada por grandes e influenciáveis igrejas.
O argumento de que está dando certo o que está acontecendo nestas igrejas, que Cristo está operando, que há pessoas sendo abençoadas, que há pessoas sendo curadas e que pessoas estão deixando de serem oprimidas, impulsionam e até encorajam mais praticantes.
Eu até concordo que está dando certo, porque estão alcançando seus propósitos, tanto os pastores mercenários quanto as pessoas que querem coisas.
A Bíblia nos ensina que onde abundou o pecado super abundou a graça. Onde há muita gente problemática, há necessidade de mais graça.
Deus é amor, há em Deus a plenitude do amor que age na vida das pessoas de tal forma, que quando alguém o invoca, mesmo que seja para conquistar algo, Deus o socorre.
As pessoas não estão buscando o Deus de todas as coisas, não estão buscando o Reino de Deus, não estão buscando Deus, estão sim é buscando as coisas de Deus, esse pecado é ignorado por Deus por sua tamanha misericórdia. Mas não é ignorado pelo diabo, ele aproveita da falta de conhecimento dessas pessoas e entra no lugar, na brecha e destrói todas as suas conquistas, oprimindo-as, obrigando-as buscarem novamente e a viverem de livramento em livramento e não de glória em glória. 
A Bíblia deixa muito claro que não devemos viver buscando coisas, porque todas as bênçãos vem como acréscimos a obediência e obediência na vontade de Cristo, em buscar primeiramente o Reino e sua Justiça.
Muitos já estão petrificados na prática errada porque nasceram e receberam estudos intencionados para condicionar seus comportamentos. Não conhecem nada diferente do que estão vendo, perecem por não conhecerem nada melhor, um nível mais alto na espiritualidade. É assim e pronto, dizem.
Servir a Deus nesses moldes não é preciso santidade, basta substituí-la por votos e sermos fieis em cumpri-los.
A igreja está sendo orientada a substituir o sacrifício racional pelo irracional.
O Apóstolo Paulo ficaria chocado com isso. Para Paulo que aprendeu do próprio Jesus o evangelho puro, ver o que está acontecendo seria uma afronta.
Paulo nos ensina nas cartas que o sacrifício que agrada a Deus é o de se manter puro, sacrifício de dominar sua carne, de dominar as concupiscências de permanecer irrepreensível em toda a maneira de viver.
Uma vida santa, sempre observando as leis de Deus, andar em amor, não cair na carne, buscar conhecimento de Deus, vida de oração e comunhão deve ser nossa busca, mesmo que isso seja para alguns um sacrifício.
Os ensinamentos de Paulo estão sendo substituídos pelos ensinamentos dos mercadores.
A oração é fundamental para nossa comunhão, não uma oração de pedidos, mas uma conversa com seu Criador com teor de agradecimentos.
Jesus disse que tudo que pedirmos em Seu Nome Ele fará, Pedro nos garante que se lançarmos sobre Ele nossa ansiedade somos assistidos. Basta isso, descansarmos em Deus, ter fé o suficiente para acreditar nessa promessa.
Fé para ser bem direto é: acreditar em Deus.
Creia que a graça já providenciou o que as pessoas tem se sacrificado para obter.
Não se confunda mais, Jesus ama muito a todos, quer o melhor para cada um de nós, busque conhecimento da Palavra e viva a liberdade que há em Cristo.
Oséias 6: 6 “Pois misericórdia quero, e não sacrifícios; e o conhecimento de Deus, mais do que os holocaustos”.

Não se pode encontrar o conhecimento reorganizando-se na própria ignorância.
Ronald Eyre
Pregador Vagner Vieira.

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Pastores pagãos


Hipócritas. Dá vergonha de ver e ouvir o que se está sendo pregado nos púlpitos de hoje em muitas igrejas brasileiras.
A fome, a ganância de muitos pastores e líderes eclesiásticos tem mudado a forma de apresentar as boas novas de Deus. Existe outro evangelho sendo pregado, não o da graça, mas o do medo.
Muitas pessoas não dizimam nem ofertam por amor, e sim por medo. As pessoas tem medo de não dizimar, as pessoas tem medo de não ofertar, as pessoas tem medo de não ir ao monte, as pessoas tem medo do pastor, as pessoas tem medo de não cear, e o pior, as pessoas tem medo do diabo.
Há poucos dias atrás eu estava conversando com um líder de uma igreja local, que tem no mínimo 25 anos de ministério, e num determinado momento ele me repreendeu dizendo: Não fale assim do diabo, ele é um ser supremo de extremo poder, nós não podemos nada contra ele, com uma expressão corporal de pavor.
Fiquei espantado por tamanho respeito que nele havia pelo diabo.
Se ele tem tamanho respeito pelo diabo, certamente ele ouve que o diabo é poderoso, é o máximo.
Ensinam demasiadamente sobre coisas negativas, sobre coisas demoníacas, principados, potestades, devoradores, migradores, cortadores e coisas dos gêneros.
Porque os crentes de hoje não tem a visão que tinha o Centurião que conversou com Cristo em uma oportunidade? 
Mateus 8:5-13. (5 Entrando Jesus em Cafarnaum, dirigiu-se a Ele um centurião, suplicando:
6 “ Senhor, meu servo está em casa, paralitico e sofrendo horrível tormento”. 7 Então Jesus lhe disse: “ Eu irei curá-lo”. 8 Ao que respondeu o centurião: “ Senhor, não sou digno de recebestes sobre o meu teto. Mas diz apenas uma palavra e o meu servo será curado. 9 Porque eu também sou homem debaixo de autoridade e tenho soldados as minhas ordens. Digo a um: vai e ele vai; e a outro: vem e ele vem. Ordeno a meu servo: faze isto e o faz”
10 Ao ouvir isto, Jesus maravilhou-se, e disse aos que o seguiam: “Com toda a certeza vos afirmo que nem mesmo em Israel encontrei alguém com tão grande fé. 11 Digo-vos que muitos virão do oriente e do ocidente e tomarão lugares à mesa com Abraão, Isaac, Jacó no Reino dos Céus. 12 Entretanto, os herdeiros do Reino serão lançados para fora, nas trevas, onde haverá choro e ranger de dentes.” 13 Então Jesus disse ao Centurião: “Vai-te, e da maneira como crestes Assim te sucederá” E naquela mesma hora o servo foi curado.)
O Centurião sabia que se Jesus desse uma ordem o seu servo seria curado. Porque ele creu que por trás de Jesus havia um poder tremendo maior que tudo, infinito que garantia suas ordens. Quando Jesus desse um comando a doença ou os demônios que provocam doenças teriam que sair porque eles sabem do poder, da autoridade, do Reino inteiro que Jesus representava e portanto, Jesus não estava só, garantindo Ele, havia o Poder total.
O Centurião sabia disso porque garantindo ele, havia o Império Romano, se seus subordinados desobedecessem suas ordens, teriam que arcar com as consequências impostas pelo Império. Ninguém ousava desobedecê-lo.
Sabemos que os demônios não ousavam desobedecer Jesus.
As pessoas que não tem fé em Cristo como autoridade suprema pode ser lançado fora do Reino. (verso 11, 12)

Porque ter medo se todo poder está em Cristo. Ele não disse que todo o poder no Céu e na Terra lhe foi dado?
Cristo não pisou na cabeça do derrotado? Não foi Cristo que disse que podemos pisar em serpentes e escorpiões? De quem você acha que ele está falando? Seres rastejantes, que ficam debaixo dos nossos pés, que contém veneno, mas não nos fará dano algum.
Alguém pode dizer: “tudo bem o poder está com Cristo, o poder vem de Deus por meio do Espírito Santo, mas e eu? Sou apenas um servo de Deus carente de misericórdia.”
Eu quero lhe dizer o que a Palavra nos declara: Você é filho.  Se vivemos em Cristo seu poder opera em nós.
Cristo está com o Pai: João 10:38 “ Mas se as faço, mesmo que não acreditais em mim, crede nas obras, para que possais saber e compreender que o Pai está em mim e Eu estou no Pai.
João 14:11-15 “Crede-me quando digo que estou no Pai e que o Pai está em mim; crede-o, ao menos por causa das mesmas obras. 12 Em verdade, em verdade vos asseguro que aquele que crê em mim fará também as obras que Eu faço e outras maiores fará, pois eu vou para meu Pai.
Veja as obras de Jesus em Mateus 4:23-25. Jesus curava e expelia demônios.
Ainda em João 14:17 “ O Espírito da Verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê, nem o conhece; vós o conheceis porque Ele vive convosco e estará dentro de vós.
Agora veja como o diabo lhe vê e como Deus lhe presenteou, lhe qualificou e lhe honrou, mas poucos reconhecem e vivem essas verdades: João 14:20 “E naquele dia entendereis que Eu estou no meu Pai, e vós, em mim, e Eu, em vós.”  Jesus não pode ser visto por um tempo porque morreu, mas tornou a viver e vive em nós por meio do Espírito Santo que é Deus e Cristo Porque  a trindade não se separam, logo se temos o Espírito morando em nós, somos garantidos pelo próprio Deus que age em nós.
O diabo sabe dessas coisas, mas igreja é barrada por sua falta de conhecimento. E essa falta de conhecimento é atribuída aos lideres de ministérios que muitas vezes não sabem e vivem aquém do que Deus planejou para os filhos. E os lideres que sabem um pouco mais querem que os membros de sua denominação fiquem dependentes de suas orações.
A Igreja de Cristo não usa o poder que tem. O pior é que muitas vezes nem sabe que tem esse poder para usar contra o reino das trevas.
O diabo tem oprimido famílias, matando sonhos, destruindo projetos, induzindo pecados e grande parte do corpo de Cristo fica sem saber o que fazer, ficando totalmente dependentes e expostos aos mercenários da fé.
Para muitos, somente o pastor tal, a missionária fulana, o evangelista sicrano, tem o poder e autoridade para combater o mal. E esses gostam que pensem assim. Seu cargo fica mais valorizado. Somente eles os “grandes crentes” são capazes de dar ordem ao diabo, mesmo assim com jeitinho porque o diabo pode ficar bravo e colocar tudo a perder. E a maioria também não quer ser perseguidos pelo diabo, nossa que medo.
O diabo deve dar risadas dos evangélicos, todos cheios de si, mas poucos cheios do Espírito de Poder.
Seria ótimo se nas igrejas pregassem o que somos em Cristo, o que nós podemos em Cristo e a autoridade que veio junto com a salvação. O diabo não teria mais lugar na vida das pessoas. (NÃO DEIS LUGAR AO DIABO). Na milha vida ele não tem lugar.
A autoridade é para a Igreja em um todo, não para alguns privilegiados.
A igreja perde muito tempo discutindo sobre o chip do anticristo, sobre os últimos dias, sobre o número 666, sobre quem vai ser a besta. Mas esquecem de se encher do poder que vence tudo isso, que é maior que todo o anticristo.
Nossas igrejas não discutem como vamos fazer para ganharmos o mundo todo e não perdemos nós mesmos.
Muitos pastores não munem suas igrejas de armas espirituais, não ensinam que estão lidando com um diabo pobre, pequeno, derrotado, fogo de palha, rei no reino das trevas, mas minguado, não é nada no Reino da Luz.
Nós somos do Reino da Luz, as trevas não podem contra a luz.
Muitos querem ficar livres de opressão dando seus dízimos, mas pecando regularmente. Querem ser prósperos, mas tem molhar a mão do pastor. Tem que dar o seu melhor para funcionar o evangelho da prosperidade. Tem que fazer sacrifício do que tem, porque Deus precisa de uma moeda de troca para lhe abençoar. Passe pelo vale do sal que ali você será curado. Pegue sua chave da vitoria, porque só assim você poderá abrir todas as portas. Oferte na vida da missionária fulana, porque Deus vai te recompensar muito.  Tudo isso por um preço pequeno, estamos em promoção, precisamos levantar fundos para meu carro novo. (Novo Evangelho Pastoral e Afins).
É uma vergonha.
 Podemos dizimar até mais que 10%, podemos ofertar generosamente na igreja e na vida das pessoas, na verdade agindo assim demonstramos desapego material, ajudamos o evangelho a ser pregado, estamos fazendo a obra da fé, que a fé sem obras é morta. Plantamos e vamos colher. Mas nossa vida de abençoadores não pode ser baseada na recompensa por nossos atos de fé. E sim no amor a obra de Deus, fazer a obra de Deus é abençoar nossos irmãos com a prioridade do amor. Amando a Deus, amamos nossos semelhantes e ofertamos o que temos, sem esperar algo em troca.
Vamos pregar a verdade para que a igreja seja realmente livre, deixe seus interesses pessoais de lado e vamos fazer a vontade do Pai. Ensinar a igreja a caminhar como vencedora e assim realmente se cumprir o que está escrito: os portões do inferno não prevaleceram contra a Igreja. Podemos atacar o inferno e saquear no reino das trevas as vidas que foram criadas por Deus, caíram, mas podem ser resgatadas por nós e levadas ao arrependimento, que por meio do sacrifício do Cordeiro tem lugar garantido na casa do Pai, onde há muitas moradas.
Estamos em Cristo, vamos permanecer na Graça e viver uma abundante vida, amém.
Pregador Vagner Vieira.

domingo, 10 de junho de 2012


   Há poucos dias atrás eu estava para pregar em uma igreja local e me preparei com um sermão em rascunho como de costume.
Mas no momento do início, Deus me fez ver algo, meus olhos espirituais se abriram para uma visão de segundos.
As pessoas que estavam me esperando para abrir a boca e falar, sentiram que eu demorei um pouco mais a dizer alguma coisa.
Fiquei por poucos segundos recebendo uma revelação impressionante que me fez abrir a boca e as palavras atrasaram um pouco como num filme mal dublado.
Deus não quer ser nossa última alternativa.
Conforme Deus me ia revelando eu ia Pregando:
No princípio Deus criou os céus e terra e tudo que há neles. Deus criou o ser humano conforme sua imagem e semelhança. Deus soprou em nós nosso espírito que veio DELE mesmo. Nosso pai e nossa mãe geram um filho carne, que é completo com nosso espírito que é gerado em Deus. Por isso somos eternos. Para a morte eterna ou vida eterna, não importa, há eternidade para o ser interior, nosso eu, ele não simplesmente se desintegra.
Deus fez o homem e o colocou em Seu jardim para cuidar dele.
Deus dizia ao nosso antecedente: dominai sobre o mar, sobre a terra e sobre os ares. (Gênesis).
Somos seres dominadores assim como Deus domina.
Somos seres espirituais, Paulo nos chama de “homem interior”. Habitamos em um corpo e possuímos uma alma. (1º aos Tessalonicenses 5.23 "E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo").
Bom, Deus nos fez perfeitos, nosso corpos eram perfeitos, a natureza era perfeita, os tempos eram perfeitos, o clima, as eras, a vida.

Deus desde o inicio se relacionava pessoalmente com o homem. Conversava com o homem. Dava-lhe ordens e lhe ensinava pessoalmente. Deus tinha uma família.
Deus sempre quis ter uma família. Filhos, amigos chegados para conversar e lhe prestar respeito e obediência, que é o temor a Deus.
Fazer o homem a sua imagem e semelhança não é sem propósito, é para sermos filhos.
O diabo com seu plano desestabilizou sua família, e a semelhança de Deus agora era semelhança do diabo, por isso a bíblia diz que os pecadores são filhos do diabo.
O homem caiu, perdeu sua natureza de vida e se tornou uma criatura morta. Separada de Deus.

No seu plano Deus teria que mandar alguém que não tivesse pecado morrer e ir ao inferno pagar pelos pecados que ele não cometeu, simbolizando um cordeiro assim como os que eram mortos nos sacrifícios anuais no Tabernáculo.
Adão foi tentado e cedeu, perdeu seu domínio.
Jesus foi tentado e não cedeu, conquistou o domínio de volta. Ele veio buscar o que se havia perdido.
“O homem é escravo daquele a quem obedece”.
EU OBEDECO A CRISTO HOJE.

O homem que aceita esse cordeiro como se fosse o que ele mesmo estivesse sacrificando no seu lugar. Assim de uma vez por todas os pecados são perdoados e tudo se faz novo. Jesus é sacrifício de Deus para nós. Se Jesus tivesse pecado, Ele pagaria pelos seus próprios pecados, mas nEle não havia pecado. Coríntios 5:17-21.
Foi o único que cumpriu a Lei na sua essência.
Deus resolveu o problema do homem caído, o colocou de volta em evidência.  Trouxe de volta sua família.

O diabo não deixou esta terra, e continua colocando coisas na cabeça do homem. E uma delas é que viver em Deus é na verdade viver vendo Deus como um faz tudo.
As pessoas estão recebendo ensinamentos errados.
Viver frequentando uma igreja, para muitos, não é mais que serem frequentadores de um lugar de paz.
Deus é ilustrado como um Deus que quer o melhor dessa terra para seus filhos e que nós podemos exigir todas as bênçãos prometidas a Abraão.
Deus para muitas pessoas é só isso, bênçãos.
Para outras pessoas Deus é simplesmente cura para suas enfermidades. Afinal de contas, Jesus levou sobre si todas as doenças.
Existem muitos sacrifícios dos envelopes e dos propósitos. Existem muitos objetos milagrosos que servem apenas para usarem como moeda de troca para obterem algo de seu interesse pessoal.
Fico vendo templos lotados por pessoas que depositam sua fé de alguma forma na esperança de terem uma vida melhor.
Tudo isso é idolatria. Romanos 12...
O povo de Deus vai ao monte pede a Gloria de Deus, querem ver a glória de Deus, mas não se enchem do Espírito, não desenvolvem os Frutos do Espírito, não buscam os melhores dons, mas querem ver a Gloria de Deus.
Se encher do Espírito exige vida santa, mas ver a Gloria de Deus não.
Ficam pessoas pulando por um lado e por outro sentindo a Gloria de Deus, mas nem sempre tem uma vida verdadeiramente transformada pela Palavra. Muitas das pessoas que sentem a Gloria de Deus, não tem todos os frutos em evidência.
Podemos explicar isso porque Deus é bom, misericordioso e nos ama sem limites e incondicional. “Onde abundou o pecado, superabundou a Graça de Deus”.
A Graça de Deus é também um favor imerecido para nós, não merecemos, mas experimentamos a Glória de Deus. Que pode ser descrito algumas vezes como um vento impetuoso, outras vezes como fogo, outras vezes como fumaça, barulho de muitas ondas. São coisas externas.
Mas quando nos enchemos no espírito, vem de dentro, mudança de vida, intimidade com o Pai, louvor e adoração sincera e sacrifício racional.
Grande parte da Igreja hoje pode se comparar a uma novela onde os familiares disputam como se achegar a um milionário chefe de família e tirar proveito de seu poder.
Deus Pai quer uma família sem interesse pessoal.
Deus não quer ser buscado só porque Ele pode nos fornecer prosperidade, só porque Ele é bom, porque Ele cura e porque Ele nos livra de opressão do diabo.
Deus é galardoador daqueles que o busca. Mas Ele não é galardoador daqueles que buscam galardão. Deus conhece nosso coração e nossa real intenção.
Deus não quer ser procurado na hora da doença, Ele sempre quer fazer parte da nossa vida de forma que vivemos em saúde. Pessoa com saúde não precisa de cura.
“Sujeitai a Deus, resisti ao diabo e ele fugirá de vós”.
Muitos não querem sujeitar a Deus, mas querem ficar livres das opressões do diabo.
Inúmeras pessoas não vê Deus como parte de sua família, conseguem somente ver Deus como um ser protetor celeste que está em seu trono muito longe daqui nos observando.
Deus não é um Pai de amor, mas um resolvedor de problemas.
Deus, não como um Pai que nos chama de amigo chegado, mas um fornecedor de finanças.
Deus não é mais um Pai adorado, agora Ele é buscado por seu grande potencial de soluções.
Deus não é visto como um Pai que nos chama para assentarmos a mesa para cearmos com Ele e durante a ceia podermos nos abrir, conversar e salmodiar ao nosso Criador lindo.
Agora muitos na Igreja querem assentar a mesa e contar o quanto ganhou do Pai misericordioso.
Deus não quer ser nosso SOS. Não quer ser procurado para ser solução de problemas.
Ele que ser procurado por ser amado, respeitado e adorado.
 Ele quer ser nossa prosperidade. No espírito primeiro.
 Ele quer ser a fonte de tudo na nossa vida. No espírito primeiro
Ele nos quer dar vida e vida em abundância. No espírito primeiro.
Ele quer ser nossa fonte de saúde. No espírito primeiro.

Ele quer que seus dons chegue à nós. No espírito.

Ele quer que o amamos, estejamos em Cristo, nossa fonte, cheio do Espírito e passivos de recompensas como essas.

ELE sempre quis uma família leal, sincera, comprometida em fazer com que essa família cresça sem interesse algum.
Primeiramente temos que buscar o reino de Deus e sua justiça e as bênçãos serão acréscimos por nossa fidelidade. Amando de verdade com sinceridade no coração.
Amar a Deus sobre todas as coisas, hoje, para muitos, é mais difícil do que se pensa.

Como você tem buscado a Deus, tem buscado as coisas de Deus ou está buscando um ótimo relacionamento com o Pai?
Examine o homem a si mesmo em todo o tempo.
A prática errada antecede a morte.

Pregador Vagner Vieira.

sexta-feira, 25 de maio de 2012

O diabo deseja sua obediência.



                 A Quem Obedecemos?


Em Deuteronômio 28:02 ao 13 são promessas ao povo de Deus, grandes promessas, que são exaustivamente buscadas pelo povo de Deus. Realmente essas promessas são para o povo de Deus, são para nós herdeiros e feitos filhos de Deus. “Mas buscai primeiro o Reino de Deus e sua justiça e todas estas coisas vos serão acrescentadas” 
Mateus 6:33



Existe uma busca, “o reino de Deus e sua justiça” as bênçãos são acréscimos. Acréscimos para os obedientes. O acréscimo nunca é o principal, no contexto o principal é buscar o reino e sua justiça e as demais coisas vem naturalmente porque é um acréscimo a obediência(Deuteronômio 28:2). Como também é em Deuteronômio 28:01, seja obediente e tome posse do que já é seu por direito legal, herdado quando o testador morreu, o Cristo que nos deu novo testamento, uma nova aliança. Nesta nova aliança nos tornamos povo de Deus resgatado, redimidos, perdoados, justificados, e mais, somos chamados de filhos do dono de Tudo.
Efésios 1:3, “Bendito o Deus Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais”. 
Espiritualmente tomamos posse quando espiritualmente nos moldamos no modelo estabelecido por Deus, escolhemos viver no sobrenatural quando iniciamos com a obediência.
Jesus não veio a Terra nos trazer coisas, prata, ouro, riquezas, Ele veio nos trazer Salvação, as outras coisas são acréscimos contidos na quebra de maldição, quando Cristo se fez maldito por nós.
A Palavra é a verdade, e nós não conseguimos mudar o conteúdo, o significado, o contexto, as intenções nem mudando ou manipulando as interpretações da Palavra de Deus. A Palavra é verdadeira e única.
O homem tem escolhas, a Bíblia deixa-nos a vontade neste sentido, podemos escolher sermos abençoados ou amaldiçoados.
Desfrutarmos dessas bençãos que já são nossas ou participarmos das maldições que também foram prometidas ao povo de Deus(Deut. 28, verso 15), tudo depende do homem. Jesus mesmo dizia “...escolha pois a bênção”.
Em Deuteronômio 28 verso 01 é iniciado dessa forma: “E SERÁ que, se ouvires a voz do Senhor teu Deus,...” ( se vamos dar ouvidos para recebermos as promessas, é escolha nossa).
Nos versos 14 e 15 nos ensina a não desviarmos, darmos ouvidos a Voz de Deus e a fazermos todos os mandamentos e estatutos. (se fazemos isso, é escolha nossa). Não é questão de busca e sim de escolha.
O primeiro mandamento de Deus é amá-Lo sobre todas as coisas, se O amamos escolhemos obedecer e a obediência é a chave de tudo.
Deus em Deuteronômio 28:01 disse em outras palavras: Se vocês, meu povo, escolherem me ouvir (obedecer) … Eu te exaltarei sobre todas as nações.
Veja como a Bíblia Viva Paráfrase coloca muito bem este versículo: “SE OBEDECEREM fielmente a todos estes mandamentos do Senhor nosso Deus- a todas leis que estou transmitindo- Deus fará de vocês a maior nação do mundo! 1-2 E vejam as bênçãos que receberão, resultantes da obediência:”. 



Muitas pessoas orientadas pelos avivalistas do “eu posso” buscam com sacrifícios de votos e empenho estas bênçãos. São sacrifícios que devem ser cumpridos a risca sem descuidos, vigílias, peregrinações, votos, sacrifícios em dinheiro, envelopes recheados, orações fortes, passagem por lugares milagrosos, aquisição de objetos milagrosos, tais como chaves, óleo ungido, pulseirinhas, correntinhas, flores, punhadinho de terra, e muito mais, a água benta foi substituída por água do rio Jordão.
O povo está sendo instruído a usar muletas para andar pela fé e funcionar, e o pior é que está voltando a adoração de objetos, os que eu chamo de “relíquias gospel”.
A Bíblia não mente, porque é Palavra de Deus, e diz muito claramente como deve ser nossa busca. E de acordo com a Bíblia quem buscas com empenho estas coisas, não receberão.
“Mas buscai primeiro o Reino de Deus e sua justiça e todas estas coisas vos serão acrescentadas” 
Mateus 6:33



Quando nós pesquisamos todo o contexto bíblico descobrimos este fundamento de Gênesis a Apocalipse, vamos ver.
O nosso futuro e presente é determinado pela nossas escolhas na obediência, quando estamos obedecendo um, estamos automaticamente desobedecendo outro. Só existem dois reinos, o das trevas e o da Luz, Um é o oposto do outro e estão em constante disputa por liderança na vida do homem, enquanto um é Amor o outro é o ódio, um é do Criador o outro é do destruidor, um que matar o homem, o outro quer dar vida e vida em abundância.



Mateus 6:24 “Ninguém pode servir a dois [senhores]; porque ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de dedicar-se a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas”.
Mesmo que este versículo diz que os senhores são Deus e amor ao dinheiro, afirma principalmente, que não tem como termos dois senhores.



Se tudo vai mal, obedecemos a liderança errada no passado, nossas escolhas foram erradas. Em algum momento o mal nos levou ao equívoco, abrimos brechas, em outras palavras, é dar lugar, dar liberdade aos seres malignos a trabalharem conforme os planos traçados pelo inferno para nossa vida. 
Assim como Deus tem planos de paz para seus filhos, o diabo tem planos de destruição para os filhos de Deus.






O primeiro plano de satanás foi executado no Jardim do Éden.
Muitos acham que o pecado de Adão e Eva foi o de comerem o fruto simplesmente, mas comer um fruto não é pecado e sim desobedecer a ordem dada por Deus para não comer o fruto. Quando comeram do fruto, tiveram conhecimento, deixaram de ser inocentes e descobriram coisas fora do tempo estabelecido por Deus. Ciência não é pecado, conhecimento não é pecado, mas desobedecer ordens é.
Eles obedeceram a satanás que os mostrou as concupiscência da carne, dos olhos e soberba da vida. Obedecendo o anseio de sua alma e corpos em saciar as concupiscência do momento, desobedecendo Deus.



Gênesis 3:6- “E vendo a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento, tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela”. 



e I João 2:16- “Porque tudo que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo”.



Adão veio a Terra para dominar, ter domínio sobre todas as coisas que o Criador fez, Gênesis 1:28 “ ...dominai sobre todas as coisas...” (paráfrase). Adão foi feito por último exatamente para cuidar do que foi criado antes, até nome, Adão colocou em seres. Adão, em outras palavras, era deus deste mundo.
Quando os dois obedeceram a satanás, perderam o domínio de tudo, deram legalidade ao diabo para tomar posse de tudo que eram deles, para se tornar deus deste mundo, deus do presente século. 
Romanos 6:16 “ Não estais informados de que, ao vos entregardes a alguém como escravos para lhe obedecer, sois escravos deste a quem obedeceis, seja do pecado para a morte, seja da obediência que leva a justiça” ( versão Rei King James). 



Quando obedecemos a Deus, essa obediência nos leva a vivermos na justiça. Mas quando obedecemos satanás, dando vazão as vontades da carne, dos olhos e da soberba da vida, estamos sendo escravos da nossa obediência, mesmo que seja involuntário, achamos que é só um pecadinho, só uma vontade inocente, e envolvemos em algo que nos molda a este mundo, que não vai nos fazer mal, afinal todo mundo faz, encaixamos perfeitamente onde satanás queria, obedientes a ele. Mesmo que seja insignificante nossas ações, nossa obediência não é insignificante. 
Caímos na sutileza de satanás, quando achamos que podemos viver cometendo pecadinhos e que Deus não nos condenaria por cometé-los, com esses pecadinhos damos legalidade ao diabo, não de nos condenar ao inferno, mas de tirar, cancelar, segurar, destruir, matar sonhos e projetos, roubar paz e de não permitir que a bênção nos alcancem, anula nosso progresso. É por isso que existem crentes buscando, chorando, se humilhando, sacrificando-se, dizimando, sendo generosos nas ofertas e se sentem oprimidos, presos e amaldiçoados.






I aos Coríntios 15:45 “Assim está também escrito: O primeiro homem, Adão, foi feito em alma vivente: o último Adão em Espírito vivificante”. 
O Espírito Santo como o ajudador sempre presente, levou Jesus ao deserto para ser tentado. 
Mateus 4:1 “Então foi conduzido Jesus pelo Espírito Santo ao deserto, para ser tentado pelo diabo”.
Jesus foi tentado como Adão e Eva foram, com concupiscência da carne em pão como alimento(verso 3)Jesus respondeu conforme está escrito em Deuteronômio 8:3; 
concupiscência dos olhos, ver os anjos recebendo ordens de Deus para cuidar de Jesus(verso 6), satanás nesse momento citou Salmo 91:11,12. Jesus respondeu conforme Deuteronômio 6:16 ; 
soberba da vida, reinos do mundo e a glória deles(verso 8). Jesus respondeu conforme Deuteronômio 6:13 e Deuteronômio 10:20
Enquanto Jesus respondia a satanás com paciência, mesmo usando a Palavra, satanás continuava tentando Jesus, no verso 2 do capítulo 4 do Evangelho de Lucas esclarece dessa forma: “E quarenta dias foi tentado pelo diabo,...”. 
Voltando no capítulo 4 de Mateus verso 10 agora, Jesus disse: “Vai-te, satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a Ele servirás”.
Jesus foi bem claro com satanás, não restou dúvidas que Jesus iria obedecer somente a Deus, “só a Ele servirás”. Jesus dizia com isso: vou obedecer somente a Deus Pai, não obedecerei a você.
Veja versão da Bíblia Viva Paráfrase: Mateus 4:10= “Saia daqui, Satanás, disse-lhe Jesus, As escrituras ordenam: Adore somente ao Senhor Deus. Obedeça somente a Ele”.



Note que no verso 11 de Mateus 4 fica claro o fundamento “sujeitai-vos a Deus, resisti ao diabo e ele fugirá de vos”.
Mateus 4:11 “Então satanás foi-se embora, e os anjos vieram e cuidaram de Jesus”. Só depois que Cristo disse que não obedeceria satanás, ele foi embora. É simples resistir ao diabo, como? Sujeitando (obedecendo) a Deus.



Um único pecado, uma única obediência de Jesus a satanás frustraria os planos de Deus para redenção humana.
O objetivo de Deus foi provar que seu Filho perfeitamente humano viveu sem pecados, não foi obediente a satanás e estava qualificado para ser o Salvador, redentor e restituidor e que esse Filho poderia ser o portador do domínio de tudo, o Nome acima de todos os nomes. Jesus manteve-se íntegro e fiel, resistindo e vencendo a tentação e o tentador. 
“Então satanás foi-se embora, e os anjos vieram e cuidaram de Jesus”. Os anjos ministrando a Jesus foi acréscimo.
Adão foi tentado quando não havia pecados em sua vida, com Jesus também foi assim, e Jesus permanece sem pecados até hoje, porque os que Ele levou sobre Si, não eram dEle, inocentemente pagou pelos pecados da humanidade. Não deve mais nada. II Coríntios 5:21 “



Jesus precisou ser levado ao deserto para que o mesmo processo se repetisse, e Cristo, aqui o segundo Adão, tomasse de volta nesta, batalha espiritual, aquilo que o primeiro Adão entregou a satanás. O segundo Adão tomou de volta o que o primeiro perdeu.
Legalmente, Jesus é o possuidor de todo domínio, hoje. É o Rei hoje. 
Mateus 28:18 “Então Jesus aproximando-se deles lhes assegurou: Toda autoridade Me foi dada no céu e na terra”



Lucas 21:27 “Então verão vir o Filho do homem em uma nuvem, com poder e grande glória”



O reino de Jesus não é daqui (João 18:36) o reino DELE é celestial, nós mesmos somos cidadãos do céu. Nós fomos retirados de um reino e transportados ao outro.



“Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos Santos, e da família de Deus”. Efésios 2:19. 
Nosso contato com o mundo é como embaixadores, representando o nosso lar verdadeiro.
Jesus tem todo o domínio e o exercício deste domínio é feito pelo seu corpo, que somos nós, sua igreja. 
Lucas 10:19-20 “Atentai! Eu vos tenho dado autoridade para pisardes serpentes e escorpiões, assim como sobre todo o poder do inimigo, e nada nem ninguém vos fará qualquer mal.
20 Contudo. Regozijai-vos, não apenas porque os espíritos vos obedecem, mas sim porque vossos nomes estão inscritos nos céus”.
Mandamos nos espíritos que querem acabar conosco, eles obedecem nossas ordens,temos autoridade para isso; e mesmo assim, mesmo com o nosso nome estando na lista de Deus, em muitos momentos somos nós que obedecemos ordens do mal.



Podemos verificar que a obediência foi determinante na vida dos heróis da fé. 
Noé obedeceu construindo a arca. Abraão obedeceu quando Deus lhe ordenou que saísse da sua parentela, obedeceu na ocasião da separação com seu sobrinho, quando ao sacrifício não consumado de Isaque. Sansão enquanto obedecia, dominava. Moisés obedeceu o chamado e mudou a história do povo hebreu. Saul enquanto obedecia, reinava. Samuel, mesmo correndo riscos, obedeceu ungindo a Davi. Davi obedeceu aceitando a realeza. Salomão enquanto obedecia, externava inteligência. Daniel obedecia somente a Deus, mesmo diante da cova de leões. Hananias (Sadraque), Misael (Mesaque) e Azarias (Abednego) obedeceram somente a Deus. Jeremias obedeceu a profecia. José padrasto do Cristo deu ouvidos somente a Deus. Jesus obedeceu a Deus em tudo. Os discípulos obedeceram ficando em Jerusalém até que viesse o pentecostes. Paulo obedeceu seu chamado e evangelizou a Ásia, aprendeu do próprio Cristo o evangelho e é referência cristã hoje. Os pais da Igreja obedeceram o chamado. Os grandes evangelistas de pouco tempo atrás, obedeceram o chamado. Situações contrárias não desanimaram os heróis, tentações não os pararam, setas malignas, intrigas, desconforto, desertos, perseguições não dominaram nossos irmãos. Nós nos dias de hoje só vamos fazer diferença e sermos referência se formos obedientes em todos os mandamentos e chamados de Deus. 
O deserto que muitas pessoas permanecem, foi criado por elas mesmas. Porque o povo de Deus já saiu do deserto. Jesus foi lá para nos substituir, passou um grande período aludindo o povo no deserto conduzido por Moisés. Foram 40 anos (Números 32:13, Josué 5:6, relação de dias com anos) para um povo inteiro e 40 dias (Marcos 1:13) para um Homem que guia um povo inteiro de redimidos. Existe relação entre anos e dias para Deus, Ezequiel 4:6” E quando cumprires estes, tornarte-ás a deitar sobre o teu lado direito, e levaras a maldade da casa de Judá quarenta dias; um dia te dei por cada ano.”, Números 14:34. 
Pessoas tentam justificar a permanência no deserto informando de maneira errada que estão sendo lapidadas, ensinadas e moldadas. Deus usou o deserto para ensinar sim, mas não era esse o propósito do deserto, porque Deus já deixou a sua Palavra para nós ensinar, moldar e o Espírito Santo nos lapida, proporcionando experiências de Glória em Glória. 
O povo de Deus permaneceu no deserto por desobediência.
O plano de Deus era que o povo passasse rapidamente pelo deserto e nem sentissem que estavam em um lugar árido. O maná (alimento) não faltava, rolinhas eram levadas ao povo regularmente (carne), o frio e a escuridão foram vencidos pelo fogo mandado por Deus durante a noite. Durante o dia haviam nuvens sobre o povo proporcionando conforto, água não faltava, até de rochas brotavam. Mas o povo passou a obedecer suas concupiscências, enquadrando na desobediência a Deus e obedecendo satanás conforme Adão fez. Mesmo com tamanha desobediência Deus guardou seu povo no deserto durante sua permanência: Deuteronômio 8:4 não envelheceram as roupas do povo.
Deuteronômio 2:7 Deus guardou e alimentou o povo no deserto.
É assim hoje, Deus tem misericórdia de nós, nos guarda, mas se não temos atitudes de obediência não vamos a lugar algum.





Deuteronômio 28:02-13 “E todas estas bênçãos virão sobre ti e te alcançarão, quando ouvires a voz do Senhor teu Deus:
3 Bendito serás na cidade, bendito serás no campo.
4 Bendito o fruto do teu ventre, e o fruto da tua terra, e o fruto dos teus animais; e a criação das tuas vacas, e os rebanhos das tuas ovelhas.
5 Bendito serás o teu cesto e a tua amassadeira;
6 Bendito serás ao entrares e bendito serás ao saíres.
7 O Senhor entregarás os teus inimigos, que se levantarem contra ti, feridos diante de ti: por um caminho sairão contra ti, mas sete caminhos fugiram diante de ti.
8 O Senhor mandará que a bênção esteja contigo nos teus celeiros, e em tudo que puseres as tuas mãos: e te abençoará na terra que te der o Senhor teu Deus.
9 O Senhor confirmará para Si por povo santo, como te tem jurado, guando guardares os mandamentos do Senhor teu Deus, e andares em Seus caminhos.
10 E todos os povos verão da terra verão que és chamado pelo nome do Senhor e terão temor de ti.
11 E o Senhor te fará abundar de bens no fruto do teu ventre, e no fruto dos teus animais, e no fruto da tua terra, sobre a terra que o Senhor jurou a ateus pais te dar.
12 O Senhos te abrirá o seu bom tesouro, o céu, para dar chuva à tua terra no seu tempo, e para abençoar toda a obra das tuas mãos; emprestarás a muitas gentes, porém tu não tomarás emprestados
13 E o Senhor te porá por cabeça e não por cauda; e só estarás em cima, e não debaixo, quando obedeceres aos mandamentos do Senhor teu Deus, que hoje te ordeno, para os guardar e fazer.


                  VOCÊ É TENTADO?





Mas porque sou tentado? Muitos ficam se perguntado. Será que Deus quer me provar ? 
Provar sua fidelidade é uma coisa, tentações é outra completamente diferente.
Deus prova sua fidelidade lhe incumbindo com algo pequeno para fazer, sua entrada ao chamado será testada para medir seu empenho e respostas as tentações e setas malignas. Sendo aprovado, vem algo maior e maior e maior até que chegará o milênio e reinará com Cristo sobre a terra e depois em toda a eternidade. 



Tiago 1:13-14 “Entretanto, ninguém ao ser tentado deverá dizer: estou sendo tentado por Deus. Ora, Deus não pode ser tentado pelo mal, a nenhuma pessoa tenta.
14 Cada um porém, é tentado pelo próprio mau desejo, sendo por esse iludido e arrastado.”






Se desobedecermos depois que adquirimos conhecimento, a nossa situação fica pior. II Pedro 2:20
Os planos de Deus foram interrompidos por causa da desobediência de Adão, imagine o que pode acontecer com os nossos planos quando desobedecemos a Deus.
Existe agora dois reinos, o reino natural(mundo), o reino daquele que domina seus súditos, maltrata, mata, rouba e destrói. Um reino opressor, mal e sem escrúpulos. Mau na sua essência que carrega a morte eterna.
Tiago 4:4 e I João 2:15 diz que aquele que obedece qualquer coisa relacionada com o mundo é amigo dele.
E sendo amigo do mundo, o inimigo acha legalidade para agir na vida dessa pessoa, já que ele é rei e domina este mundo e suas criações.
É por isso que o mundo piora na imoralidade, violência, descriminação, intolerância, crueldades e todo tipo de injustiças.



I João 5:19. “Estamos cientes de que somos de Deus e que o mundo inteiro jaz no maligno.” ( versão Rei King James).



Jesus veio estabelecer o seu Reino, Reino Sobrenatural(céus), o reino do filho do amor de Deus. Onde temos salvação, paz, prosperidade, alegrias, vida abundante, proteção, livramentos, preservação, direção, curas e vida eterna. 
A humanidade pertence a um desses reinos, não há uma terceira opção. Somos qualificados para um deles por nossas ações e escolhas. A quem obedecemos?



O povo de Deus pertence a realeza porque somos filhos do Rei, somos da família real. Um povo redimido, justificado, que tem nova natureza. As coisas velhas passaram, o tempo do primeiro Adão findou em nossas vidas. Temos um novo padrão de vida. Colossenses 1:12,13: somos da Luz, participantes do Reino.
O povo autentico de Deus morreu para o mundo, morreu para a maldição de Deuteronômio 28:15 e renasceu em Cristo recebendo vida eterna. A velha natureza se foi com o novo nascimento, não temos mais passado, crianças quando acabam de nascerem, não tem passado. Tudo foi apagado e tudo começou novamente, aconteceu conosco: dos nossos pecados antigos, Deus não se lembra mais. Não precisamos nos sacrificarmos tentando lembrar de pecados passados para confessarmos, o passado já foi apagado, nascemos de novo, não temos passado.
Nossas mentes que tem dificuldades de aceitar por parecer tão bom, e não sermos merecedores disso tudo, mas foi vontade do Pai, Ele nos amou primeiro, somos idôneos para participarmos da herança. Temos que renovar nossas mentes (almas, Hebreus 4:12) com esta novidade de vida, que aconteceu no espírito até que o corpo desfrute do conforto da prosperidade que herdamos de Cristo. 



Aos Romanos 12:1-3 “Portanto, caros irmãos, rogo-vos pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é vosso culto espiritual.
2 E não vos amoldeis ao sistema deste mundo, mas sede transformados pela renovação de vossas mentes, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.
3 Porquanto, pela graça que me foi concedida, exorto a cada um dentre vós que não considere a si mesmos além do que convém; mas, ao contrário, tenha uma auto-imagem equilibrada, de acordo com a medida da fé que Deus lhe proporcionou.”



Quando somos de Cristo, tudo muda e se faz novo, mudou a natureza, temos que pensar diferentes, temos então que renovarmos nossas mentes (passar a pensar e meditar no que somos hoje, a condição de Filhos Queridos) consequentemente, mudamos nossa maneira de agir. 



II aos Coríntios 5:17 “Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação; as coisas antigas já passaram, eis que tudo se fez novo.”



Unidos com Cristo somos nova criação. Temos que trazer para fora a realidade que está dentro de nós. Temos Graça: a influência sustentadora de Deus.
Nós Cristãos estamos no reino Deus, não podemos nos misturar, manchar nossas vestes, fazer parte e nos moldar com este mundo, porque estaremos obedecendo a satanás e se enquadrando em seus planos. A quem obedecemos? Como é nossa conduta? Nossa postura?
Satanás está criando atrativos que parecem inofensivos e que não é pecado, mas se foi ideia dele, ele quem criou, modismo mundano ou algo que ele criou para os seus, quando praticados pelos cristãos, configura obediência ao inimigo. Eu costumo dizer que se nós vamos passar por uma rua, para chegarmos em um determinado lugar e o inimigo lançar pensamentos para não irmos por aquela rua e sim por outra, se formos, estamos obedecendo a ele. Mas os demônios querem mais que isso. Jesus dizia: “vigiai e orai o tempo todo” (parafraseado) exatamente para não obedecermos sugestões dos demônios. A Bíblia nos ensina muito sobre sermos conduzidos pelo Espírito de Deus para não falharmos na nossa caminhada rumo ao lar onde Jesus nos prepara lugar.
Quando obedecemos aos demônios abrimos uma avenida para o exército do mal marchar conquistando estágios e destruindo tudo o que encontra pelo caminho, tirando a comunhão da pessoa desobediente com o reino do Pai, aniquilando a paz. 
Há como se fossem muralhas em nossa volta e nossa desobediência ao nosso Rei, abre uma fenda por onde o inimigo entra e faz estragos. 
Quando nos é orientado renovarmos nossas mentes e preenchermos com coisas santas é porque é de extrema importância que assim façamos. Os demônios lançam setas e sugestões para nós o tempo todo, mas quando estamos sem espaço para as coisas que o inimigo criou, não passarão de breves pensamentos ruins. Deus quer que aprendamos sua Palavra e com certeza a verdade voz libertarás. 
Vamos sempre nos preocuparmos em andarmos no propósito de Deus, e estarmos no centro da vontade de Deus, para que Deus se alegre conosco, porque a alegria do Senhor é nossa força. 
O inimigo quer nos vencer dando sugestões em nossas mentes, porque no corpo do crente obediente, ele não pode tocar, muito menos possuir.



Não podemos negar que o diabo tem uma certa força, mas lembramo-nos sempre que é Deus quem batalha por nós.
Satanás quer que vivamos sem sabedoria, amedrontados, presos a erros grotescos de comportamento, vacilando no caminhar para o céu. Muitos podem até perder a fé imaginando que Deus não é a favor delas e não está interessado nelas, mas não dão conta que às vezes são suas ações que frustra o ajudar de Deus, impedem o mover de Deus, e permitem ao diabo suas inconveniências. 
Para um bancário, um policial Federal, ou um comerciante descobrirem notas falsas, existe um treinamento muito simples, não é estudar as notas falsas, porque elas são muitas e diferenciam entre si, cada falsário faz notas diferentes, mas o meio mais eficaz é estudando a nota verdadeira, assim quando surgir alguma imperfeição ou falsidade será notado.
Assim deve ser nossa atitude, estudar a Palavra, saber tudo sobre a verdade, para que quando o inimigo vier com algo para nos confundir e nos desanimar, já estamos com tanta certeza da nossa vitória e da verdade, que só restará ao inimigo fugir de nós, assim como fez com Jesus no deserto,(Mateus 5: ) depois que Cristo o venceu usando a Palavra. 
Usaremos sempre às promessas de Deus registradas na Bíblia, foi Deus mesmo quem prometeu e Ele é fiel e justo para cumprir.






Assim como fez com Eva, sugerindo que desobedecesse a Deus, o diabo, prova á fé, a fidelidade, o amor e a honestidade dos crentes, faz de tudo para o cristão cair, colocando tentações e sugerindo a prática do pecado. 
O crente recebe sugestões de satanás na mente, a carne tem suas fraquezas(Tiago 1:13-), o espírito renovado dentro do homem sugere santidade, portanto condena a prática do pecado, a alma tem suas vontades, ativando uma batalha na mente, mas a alma vai se inclinar para o lado que estiver mais em evidência, o lado espiritual, onde Deus age, ou o lado da carne, que não é mais escrava do pecado, mas se não for controlada, acaba pecando. Os resultados dessas batalhas, é que determinam as nossas ações; ações de santidade ou de pecado.
Podemos vencer estas batalhas, renovando nossas mentes, praticando o que o Apostolo Paulo ensinou aos 



Filipenses 4.8 “Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai”.



A libertinagem que o mundo prega, os valores deturpados, a ética equivocada, sexo liberado, filosofias da liberalidade levam o homem a cometerem pecados a todo momento. Sendo influenciados pelas mídias, novelas, programas, ongs liberais, musicas e até o teatro tem mudado, tem ficado cada vez mais erótico e pornográfico.



II aos Coríntios 10:3-6 “ Porquanto, embora vivendo como seres humanos, não lutamos segundo os padrões deste mundo.
4 pois as armas da nossa guerra não são terrenas, mas poderosas em Deus para destruir fortalezas!(pensamentos errados)
5 Destruímos vãs filosofias e a arrogância que tentam levar as pessoas para longe do conhecimento de Deus, e dominamos todo o pensamento carnal, para torná-lo obediente a Cristo.
6 E estaremos preparados para repreender qualquer atitude rebelde, assim que alcançardes a perfeita obediência”. ( versão Rei King James).
Os pensamentos filosóficos da liberdade mundana, não pode ser confundidos com a liberdade que existe quando estamos em Cristo. A nossa liberdade é a de sermos livres de vícios, de opressões, das condições criadas pelo mal, das maldições, das impuresas.



Muitos cristãos estão sendo enganados por pessoas que insistem em dizer que a solução para todos os seus problemas estão na fidelidade dos dízimos, nas ofertas, nos envelopes, nos sacrifícios em dinheiro. Mas ainda existem muitos homens de Deus que esclarece e ensinam que a fidelidade é no nosso agir, postura de cristãos irrepreensíveis. Não adianta muito, pessoas fazerem votos de sacrifício em envelopes, se elas dão lugar ao diabo. Mesmo que seja uma pequena brecha, de qualquer pessoa, o inimigo vai entrar e acabar com qualquer tipo de conquista. A igreja tem suas ações anuladas porque a maioria do corpo de Cristo ainda obedece alguma sugestão ou doutrina que pertence ao inimigo.
A fidelidade à Deus é determinante para tomarmos posse do que já é nosso. O povo de Deus só vai usufruir plenamente de bênçãos quando pararem de encher as igrejas procurando ser abençoados e encher a si mesmo do Espírito de Deus. “enchei-vos do Espírito...”
Pessoas que querem cura, bençãos, orações fortes de pastores, conforto ou paz podem até receber um momento de alívio, mas a plenitude de vida são acrescentadas somente aos que buscam a o reino de Deus e sua justiça e a serem justos.
Ser justo não é fazer sacrifícios de penitencia, humilhação e obras de caridade, ninguém consegue ser justo pelas obras. Todos que querem ser abençoados dessa forma sempre terão que buscar de novo, fazer novos sacrifícios e viverão de livramento em livramento. Mas os que se revestem de Cristo passam a ter a obra de justificação validada em sua vida, nunca mais terão sede.
Aceitamos Jesus como Salvador, mas temos que te-lo como Senhor de nossas vidas e dedicarmos toda nossa fidelidade a Ele com sacrifício racional que a submissão de nossos corpos as coisas do espírito. 
Se os pastores aprendessem para ensinarem o verdadeiro significado do dízimo, as pessoas dizimariam e ofertariam muito mais e ainda seriam muito mais abençoadas. O povo de Deus precisa urgente sair debaixo de opressão do diabo e de pastores que as chamam de ladrões quando não entregam os dízimos ou quando não ofertam; necessita serem ensinadas a se desprenderem dos bens materiais, a semear, a plantar com o coração, não por obrigação. O dízimo e a oferta é uma adoração e nós sabemos que adoramos a Deus em espírito, porque Deus é Espírito.
E buscar primeiro o reino de Deus também é abençoar a obra de Deus e a nosso próximo, inclusive este mandamento também é para os pastores e liderança.



A Bíblia ensina que antes de dizimarmos temos que procurar acertar com pessoas que tenha algo contra nós. Assim você vê que tem coisas que vem primeiro. 



O crente só vai ser próspero se for íntegro, zeloso para com os mandamentos Divinos. Vale a pena permanecer na obediência de Deus.
Os ataques vão acontecer, o diabo vai lançar os dardos inflamados mas não nos fará dano algum.
O inimigo vai querer neutralizar nossas vidas, criando maneiras que parecem inofensivas, mas que por trás está moldando o homem conforme seus planos sutis. 



O povo de Deus está sendo sugado pela ganância de lideres religiosos, que sem qualquer tipo de constrangimento colocam preço em suas preces. Se o preço que a igreja pagasse fosse o de ser manter irrepreensível daria mais certo.
A pregação que ouvimos hoje anula o que Cristo conquistou na cruz, e que a miséria, as doenças e tudo que era contra nós ainda nos aprisiona e que precisamos fazer algo em questão, temos que, segundo a doutrina da falsa religião, que completar a obra de Cristo, o sacrifício de Cristo não resolveu, temos que complementar com os nossos. Parece que Jesus já não é mais nosso substituto.
O pecado já não é tão degradante mais, os vícios que a igreja compreende é só de alcoolismo e o de fumo. Os vícios da alma ficaram de fora, o vicio da pornografia, da masturbação, das mentiras, das palavras torpes, da falta de conhecimento, dos olhares impuros, dos desejos desenfreados, do amor ao dinheiro, críticas destrutivas, olhares desaprovadores com maldade, invejas, iras, o vicio da leitura que não edifica, do vislumbre da nudez, da sensualidade, do orgulho e o vício da idolatria que está muito presente no meio cristão.
“Isso não tem problema” dizem, “isto é pequeno demais para que eu perca a salvação”. Pode ser que a salvação não se perca por qualquer coisa. Mas e os acréscimos? Já perdeu, ou, nem tomou posse.



Nos últimos dias, tenho percebido que Deus tem orientado aos pregadores, me incluo aqui, que ensinem, preguem e chamem a atenção da Igreja sobre a fidelidade e sei por revelação que é por dois motivos.
Motivo 2: Deus está cansado em ver seus filhos inocentes, muitas vezes enganados, sendo oprimidos pelo diabo e pelos aproveitadores da fé.
Motivo 1: O Espírito Santo está preparando a noiva do Cordeiro para o breve encontro, a vinda de Jesus está muito próxima, não temos muito tempo, não podemos fazer planos a longo prazo, e o melhor plano agora é buscar a Deus, ser fiel e deixar os acréscimos vir naturalmente, se não der tempo de chegar o acréscimo aqui na terra, o galardão(recompensa) será entregue no céu. 
A quem obedecemos? Só isso importa ao Pai e ao diabo; porque o que Deus quer é que o homem lhe obedeça e o diabo também procura obediência, este é o meio dele ter legalidade de dominar sua vida. 
Povo de Deus, deixem de ter uma religiosidade vã. A religião busca serem aceitos por sacrifícios, mas os que são filhos, são aceitos pelo sacrifício do Cordeiro Santo que tira o pecado do mundo que o aceita.
O relacionamento com Deus não é algo religioso e sim pessoal. Filhos com seu Pai. 




1 Coríntios 6:9-10 “ Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus”.
10 “ Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus. 



Efésios 5:3-6 “Entre voz não deve haver nem sequer menção de imoralidade sexual como também de nenhuma espécie de impureza e cobiça; pois essas atitudes não são adequadas aos santos
4 não haja obscenidades, nem conversas tolas, nem gracejos imorais, que são inconvenientes, mas, ao invés disso, portai-vos com ações de graça.
5 Porquanto, podeis estar bem certos disto: nenhum imoral, ou impuro, ou ganancioso, que é idólatra, tem herança no Reino de Cristo e de Deus”.



Gálatas 5:19-21 “ Ora, as obras da carne são manifestas: imoralidade sexual, impureza e libertinagem;
20 idolatrias e feitiçarias; ódio, discórdias, ciúmes, ira, egoísmo, dissensões, facções e;
21 inveja, embriaguez, orgias e tudo quanto se pareça com essas perversidades, contra as quais vos advirto, como já vos preveni antes: os que as praticam não herdarão o Reino de Deus! ( versão Rei King James).



II Pedro 2:1-18 tudo que não devemos ser



Efésios 2:1-3 “ Ele vos concedeu a vida, estando vós mortos nas suas transgressões e pecados,
2 nos quais andastes no passado, conforme o curso deste sistema mundial, de acordo com o príncipe do poder do ar, o espírito que agora está atuando nos que vivem na desobediência.
3 Anteriormente, todos nós também caminhávamos entre eles, buscando satisfazer as vontades da carne, seguindo os seus desejos e pensamentos; e éramos por natureza destinados a ira” ( versão Rei King James).



II Coríntios 4:3-4 “ Contudo, se nosso evangelho está encoberto, para os que estão perecendo é que está encoberto.
4 O deus[diabo], desta presente era perversa, cegou o entendimento dos descrentes, a fim de que não vejam a luz do Evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus”. ( versão Rei King James).



Efésios 6:12 “Porquanto, nossa luta não é contra seres humanos, e sim contra principados e potestades, contra os dominadores deste sistema mundial em trevas, contras forças espirituais do mal nas regiões celestiais”.
(versão Rei King James).



I João 3:8 “Aquele que vive habitualmente no pecado é do diabo, pois o diabo peca desde o princípio. Para isto, o Filho de Deus se manifestou: para destruir as obras do diabo”. 
( versão Rei King James).

Pregador Vagner Vieira