Jesus, Fonte de Sabedoria

O melhor louvor é aquele que é realizado o tempo todo, 24 horas por dia.

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Os 100 Mandamentos.

 MUDANÇA NA LEI
Os 100 Mandamentos.

“Porque quem Ama ao PAI e aos seus irmãos não mata, não rouba, não comete adultério, não da falso testemunho e tudo mais, porque simplesmente ama.”

Em Êxodo, no Cap. 34 verso 12 ao 27, vemos que Deus passa instruções ao Seu povo. Instruções que podemos chamar de Mandamentos.
Em Deuteronômio Cap. 5. 7-21 Vemos os Mandamentos passados a Moisés que seria transmitido ao povo de Deus.
A Lei como nós sabemos não era para purificar o povo e sim mostrá-los o quanto são pecadores.
As Leis Morais nunca mudam por ser tratar de caráter, mas as cerimoniais, comemorativas ou representativas não representam o amor.
Chegou um dia que Deus Pai não se sensibilizava mais com os ritos sacrificiais e com os cumprimentos dos Mandamentos ao pé da letra chegando a dizer em Oséias 6.6 que não queria mais sacrifícios. Jesus chegou ao ponto de chamar os mais religiosos da Sua época de hipócritas.
Jesus Cristo, o enviado de Deus, unificou dois mandamentos da Lei (Dt 6.4-5 “Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor. 5 Amarás pois o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu poder.” e Lv 19.18 “Não te vingarás, nem guardarás ira contra os filhos do teu povo; mas amarás o teu próximo como a ti mesmo: Eu Sou o Senhor.”). Anunciando a nova ordem: a ordem do Amor, que está sobre toda lei e se resume em apenas um mandamento: Amar a Deus e ao próximo.
Olha o que Paulo disse aos Gálatas 5.14 “Pois todas as Leis se resumem num só mandamento, a saber: “Amarás teu próximo como a ti mesmo”.

(Mateus 22. 37-40. Tiago 2.8.)
O mesmo mandamento aperfeiçoado está descrito em João 15.9-12 “Assim como o Pai me amou, Eu da mesma forma vos amei. Permanecei no meu amor. 10 Se obedecerdes aos meus mandamentos, permaneceis no meu amor, exatamente como Eu tenho obedecido às ordens do meu Pai e permaneço em seu amor. Tenho-vos dito essas palavras para que a minha alegria permaneça em vós e a vossa felicidade seja completa. 12 E o meu mandamento é este: que vos ameis uns aos outros, assim como Eu vos amei. 13 Não existe maior amor do que este: de alguém dar a apropria vida por causa dos seus amigos.”
Somos amigos de Cristo e somos amigos de todos.

Mateus 9:13 “Portanto, ide aprender o que significa isto: Misericórdia quero, e não sacrifícios. Pois não vim resgatar justos e sim pecadores”. Jesus citou: Oséias 6:6 “Porque eu quero misericórdia, e não sacrifício; e o conhecimento de Deus, mais do que holocaustos”.

Podemos ver na carta enviada aos Hebreus no Cap. 4.4-16 que o descanso nós teremos em Cristo.
Em Mateus 5. 17-48 e depois Ele continua ensinando até o capítulo 07, que Jesus substituiu a Lei.
Tudo agora se resume em Amar. Quando fazemos o que Jesus ensinou estaremos praticando atos de amor. Aquele que ama não aborrece os outros.
Mateus 22. 36-40. (não deixe de ler) Os dois mais importantes dos mandamentos, a Lei e os profetas estão debaixo desses Mandamentos. Foram substituídos.
A transformação da Lei se deu com o cumprimento da lei que era somente sombra da que vivemos na Nova Aliança.
Hebreus 13:9 “Não vos deixeis levar por doutrinas várias e estranhas; porque bom é que o coração se fortifique com a graça, e não com alimentos, que não trouxeram proveito algum aos que com eles se preocupam.”


Jesus tinha que cumprir a Lei porque Ele era Judeu. Mesmo assim, Ele descumpria algumas regras por causa do amor. Ele comia com qualquer pessoa, pela Lei uma mulher avia de ser morta por apedrejamento, Jesus a salvou e depois a despediu com um simples “não peques mais”,  pediu água e conversou com uma mulher samaritana, derrubou os pertences de um grupo de comerciantes que estavam com bancas nos átrios do templo, deixa uma mulher com fluxo de sangue lhe tocar (impura para os Judeus), Ele pregava e curava no sábado, não lavava as mãos, seus discípulos não jejuavam, dizimou uma criação de porcos de outra pessoa (comer carne de porco era ilegal aos Judeus).
O cerimonial Ele não orientava, mas o moral sempre cobrava, como na vez que disse que devemos pagar nossos impostos e orientou a retirada de uma moeda da boca de um peixe.
Cristo mandou amarmos, se houverem 100 maneiras de demonstrar amor, então são 100 os mandamentos, se houverem 1000 maneiras, então pratiquemos as 1000.
A maior prova de nosso amor a Cristo é a obediência às leis de Cristo... O amor é a raiz; a obediência é o fruto.
Matthew Henry

Porque quem Ama ao PAI e aos seus irmãos não mata, não rouba, não comete adultério, não da falso testemunho e tudo mais, porque simplesmente ama.
Deus é perfeito porque é amor, que sejamos imitadores de Deus.
O amor é a única coisa com que podemos pagar a Deus na mesma moeda... Não podemos pagar-lhe tintim por tintim, mas devemos amá-lo generosamente.
Thomas Watson

Deus provou que seu Filho perfeitamente humano viveu sem pecados, não foi obediente a satanás e estava qualificado para ser o Salvador, redentor, restituidor e que esse Filho poderia ser o portador do domínio de tudo, o Nome acima de todos os nomes. Jesus manteve-se íntegro e fiel, resistindo e vencendo a tentação e o tentador.

“Então satanás foi-se embora, e os anjos vieram e cuidaram de Jesus”. Os anjos ministrando a Jesus foi acréscimo.
“Buscai primeiro o Reino e sua Justiça e as demais coisas serão acrescentadas.”

Adão foi tentado quando não havia pecados em sua vida, com Jesus também foi assim,  os pecados que Ele levou sobre Si, não eram dEle, inocentemente pagou pelos pecados da humanidade. Não devemos mais nada. A injustiça com Cristo se tornou justiça para nós. Injustamente Jesus pagou os pecados, mas Ele não havia cometido pecados, então todos aqueles que vieram após Ele, que se tornaram descendência dEle, receberam o pagamento dos pecados por herança hereditária, somente para os que morreram para satanás e Nasceram em Cristo Jesus. Nós tomamos o Cordeiro de Deus como nosso, Deus Pai ofereceu Seu sacrifício em nosso favor.
Deus deu um Cordeiro Puro para ser sacrificado e seu sangue foi apresentado no Santo dos Santos Celestial, pelo Próprio Cristo, o Sumo Sacerdote da Nova Aliança.
II Coríntios 5:21 “Deus fez daquele que não tinha pecado algum a oferta por todos nossos pecados, a fim de que nos tornássemos justiça de Deus”.


Pregador Vagner Vieira.


quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Para o Seu Sucesso.

A Nova Ordem Antiga de Cristo

I João 4.7 “Amados, amamos uns aos outros, pois o amor procede de Deus, e todo aquele que ama é nascido, e conhece a Deus. 8 Aquele que não ama não conhece à Deus, porquanto Deus é amor. 9 Foi deste modo que manifestou o amor de Deus para conosco: em haver Deus enviado o seu Filho unigênito ao mundo, para vivermos por intermédio dele. 10 Assim, nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que Ele nos amou e enviou seu Filho como propiciação  pelos nossos pecados. 11 Amados, considerando que Deus amou dessa forma, nós também devemos amar uns aos outros. 12 Ninguém jamais viu a Deus; se amarmos uns aos outros, Deus permanece em nós, e o seu amor é aperfeiçoado em nós. 13 Temos certeza de que permanecemos nele, e Ele em nós, porque Ele nos outorgou do seu Espírito (o Amor nos identifica, nos assemelha a Deus) 14 E vimos e testemunhamos que o Pai enviou o seu Filho para o Salvador do mundo. 15 Se alguém confessa publicamente que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece nele e ele em Deus. 16 Portanto, dessa forma conhecemos o amor que Deus tem por nós e confiamos plenamente nesse amor. Deus é amor, e aquele que permanece em Deus, e Deus, nele. 17 Dessa forma o amor é aperfeiçoado em nós, a fim de que tenhamos total segurança no Dia do Juízo, pois,assim como Ele é, nós semelhantemente somos nesse mundo. 18 No amor não existe receio; antes o perfeito amor lança fora todo o medo. Ora, o medo pressupões punição, e aquele que teme não está aperfeiçoado no amor. 19 Nós amamos porque Ele nos amou primeiro. 20 Se alguém declarar: “Eu amo a Deus!”, porém odiar a seu irmão, é mentiroso, porquanto quem não ama seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não enxerga. 21 Ora, Ele nos entregou este mandamento: Quem ama a Deus, ame de igual forma seu a seu irmão.

Gálatas 5.14 “Pois todas as Leis se resumem num só mandamento, a saber: “Amarás teu próximo como a ti mesmo”.
Podemos demonstrar que amamos Deus realmente, se amamos as pessoas. Você não ama só a Deus, ou não ama só as pessoas, se ama as pessoas então de fato ama a Deus.
I João 5.1.5 “Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo, é nascido de Deus; e todo aquele que ama o Pai, de igual modo, ama também o que foi gerado. 2 Desta maneira, sabemos que amamos os filhos de Deus: quando amamos a Deus e obedecemos os seus mandamentos. 3 Porquanto, nisto consiste o amor a Deus: em que pratiquemos os seus mandamentos. E seus mandamentos não são penosos”. (é somente amar e praticar atos de amor. Boas obras, porque sem obras nossa Fé é morta. Tiago 2.22) 4 Todo aquele que é nascido de Deus vence o mundo; e este é o triunfe que vence o mundo: A nossa Fé! 5 Quem é que pode vencer o mundo? Somente a pessoa que crê que Jesus é o Filho de Deus.
Quem crê em Cristo, obedece a Lei do Amor.

Gálatas 5.22 “Entretanto, o fruto do Espírito é: Amor, alegria, paz, paciência, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas virtudes não há Lei.”
Quando deixamos realmente o Espírito de Deus ser nosso guia, quando de verdade manifestamos externamente o que o Espírito, que mora em nosso espírito, nos presenteou internamente. Quando vivemos praticando as virtudes dos frutos, nossa vida se torna uma manifestação do Pai em nós. Somos a manifestação terrena do Deus Espírito. Por isso Ele não habita em templos feitos por mãos humanas, Ele habita em templos feitas pelas mãos dEle mesmo. 
Aos Gálatas 5.25 “Se vivemos pelo Espírito, andemos de igual modo sob a direção do Espírito.
I aos Coríntios 2.9 “No entanto, como está escrito: (Is. 64.4; 65.17; 52.15) “Olho algum jamais viu, ouvido algum nunca ouviu e mente nenhuma imaginou o que Deus predispôs para aqueles que o amam”. 10 Deus todavia, o revelou a nós por intermédio do Espírito! 11 Pois quem conhece os pensamentos do ser humano, a não ser o espírito do homem que nele reside? Assim, igualmente ninguém conhece os pensamentos de Deus. 12 Nós, entretanto, não recebemos o espírito do mundo, mas sim, o Espírito que vem de Deus, a fim de que possamos compreender o que por Deus nos foi outorgado gratuitamente. 13 Sobre isto também pregamos, não com palavras ensinadas com o saber humano, mas sim, com palavras ministradas pelo Espírito, interpretando verdades espirituais para os que são espirituais. 14 As pessoas que não tem o Espírito não aceitam as verdades que vem do Espírito de Deus, pois lhe parecem absurdas; e não são capazes de compreendê-las, porquanto elas são discernidas espiritualmente. 15 Contudo, aquele que é espiritual pode discernir todas as coisas, e ele mesmo por ninguém é compreendido; porquanto: 16 “Quem jamais conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo?” Todavia, nós temos a mente de Cristo! 
Quando o Cristão é espiritual, ele anda em amor, ele compreende a direção do Espírito ao seu espírito e ora ao Pai conforme as instruções do Espírito Santo.
Romanos 8.9-14 “Vós, contudo, não estais debaixo do domínio da carne, mas do Espírito, se é que de fato o Espírito de Deus habita em vós. Todavia, se alguém não tem o Espírito de Cristo, não pertence a Cristo. 10 Porém, se Cristo está em vós, o corpo está morto por causa do pecado, mas o espírito vive por causa da Justiça. 11 E, se o Espírito daquele que ressuscitou dos mortos a Jesus habita em vós, aquele que ressuscitou dos mortos a Cristo Jesus igualmente vos dará vida a seus corpos mortais, por intermédio do seu Espírito que habita em vós. 12 Portanto, irmãos, estamos em dívida, não para com a natureza carnal, para andarmos submisso a ela. 13 Porque, se viverdes de acordo coma a carne, certamente morrereis; no entanto, se pelo Espírito fizerdes morrer os atos do corpo, vivereis. 14 Porquanto, todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus.


I João 5.14-15 “E esta é a segurança que temos para com Ele: que, se lhe fizermos qualquer pedido, de acordo com a vontade de Deus, temos certeza de que Ele nos dá atenção. 15 E, se estamos certos de que Ele dá atenção a tudo quanto lhe rogamos, estamos convictos de que receberemos os pedidos que lhe temos feito.
Em outras palavras: se nossas orações estão sendo respondidas, certamente estamos orando de acordo com sua vontade, planos e pensamentos. Mas se nossas orações não estão sendo respondidas, deveremos considerar que estamos falhando em algo. Podemos estar pedindo coisas que Deus não quer para nós, ou situação que nos deixaria longe dos projetos de Deus. Vamos orar de acordo com a vontade de Deus, para estamos sempre inseridos nos seus planos e propósitos.
Devemos compreender que Deus não é nosso servo, nós é que servimos ao Senhor. Portanto, devemos ter cuidado com nossos pedidos. A oração eficaz e que sempre terá a resposta de Deus deve, antes de tudo, ser feita em nome de Jesus Cristo, sua oração e petição deve glorificar a Deus, deve crer nas promessas e guardar os mandamento de Cristo.
Tiago 4.2-3 “Cobiçais e nada tendes. Matais e invejais, porém não conseguis obter o que desejais; viveis a brigar e a promover contendas. Todavia, nada conquistais por que não pedis. 3 E quando pedis não recebeis, porquanto pedis com a motivação errada, simplesmente para esbanjares em vossos prazeres.”
Deus não responde oração errada, e nem corresponde expectativas imaturas e imediatas dos seus filhos. Temos que dialogar com o Pai e não esperar que Ele satisfaça todos os nossos desejos.

Os cristãos verdadeiros não canalizam suas orações neles mesmos, mas sabem canalizar o amor de Deus para todos ao seu redor. As pessoas terão uma correta visão da pessoa de Deus no momento em que nós as amarmos como Cristo amou sua Igreja.
II Coríntios 2.15 “Porque para Deus somos o aroma de Cristo entre os que estão sendo salvos e mesmo para os que estão perecendo.”
O amor de Deus em nós é o sinal de paz de que somos salvos, não há porque ter receio de sermos, por algum motivo, condenados por Deus, pois o amor genuíno quem confirma a salvação. I João 4.18.
Jesus Cristo, o enviado de Deus, unificou dois mandamentos da Lei (Dt 6.4-5 “Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor. 5 Amarás pois o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu poder.” e Lv 19.18 “Não te vingarás, nem guardarás ira contra os filhos do teu povo; mas amarás o teu próximo como a ti mesmo: Eu Sou o Senhor.”). Anunciando a nova ordem: a ordem do Amor, que está sobre toda lei e se resume em apenas um mandamento: Amar a Deus e ao próximo.
Mateus 22. 37-40. Gálatas 5.14. Tiago 2.8.
O mesmo mandamento aperfeiçoado está descrito em João 15.9-12 “Assim como o Pai me amou, Eu da mesma forma vos amei. Permanecei no meu amor. 10 Se obedecerdes aos meus mandamentos, permaneceis no meu amor, exatamente como Eu tenho obedecido às ordens do meu Pai e permaneço em seu amor. Tenho-vos dito essas palavras para que a minha alegria permaneça em vós e a vossa felicidade seja completa. 12 E o meu mandamento é este: que vos ameis uns aos outros, assim como Eu vos amei. 13 Não existe maior amor do que este: de alguém dar a apropria vida por causa dos seus amigos.”
Somos amigos de Cristo e somos amigos de todos.
Uma Igreja cheia do poder de Deus é a Igreja que ama. Nós só estamos ligados ao Pai quando realmente o Amor do Pai é compartilhado por nós. Assim a vontade do Pai poderá ser concluída porque seus filhos refletem o Pai que é Amor. A vontade do Pai é que nenhuma pessoa se perca, logo a vontade do filho deverá ser amesma.
Como pode haver pessoas que acham que mover no Espírito é ser cheio do Poder? Ser cheio do Poder é ser cheio de Deus e Deus é amor. Então quanto mais amor e prática de amor, mais de Deus há na pessoa.
O cristão praticante não é nada menos quem verdadeiramente e incondicionalmente ama ao próximo. Qualquer prática fora disso é mera religiosidade falsa.
Tiago 1.27 “A religião que Deus, nosso Pai, aceita como sincera e imaculada é esta: cuidar dos órfãos e das viúvas em suas dificuldades e, especialmente, não se deixar corromper pelas filosofias mundanas.”
Uma igreja que não ama, que só vive de críticas, intolerâncias, preconceitos, acusações, se alegrando por saber que seus inimigos poderão ir para o inferno e  é partidária não pode ser uma Igreja ligada ao Pai. Portanto não há como identificar a presença do Pai em uma igreja que não ama.
Certa vez perguntaram a uma mulher que era prostituta e viciada, que carregava uma filha de 2 anos para os programas e ao saciar o vicio, por que ela não procurava uma Igreja para pedir ajuda. Ela respondeu de sobressalto: “Para eu me sentir pior?”  
Tiago 2.1 “Caros irmãos, como crentes em nosso glorioso Senhor Jesus Cristo, não façais acepção de pessoas, tratando-as com preconceito ou parcialidade.”
Ouvi a poucos dias passados uma música que na sua letra passava a mensagem de que “os nossos inimigos irão perecer no inferno e nossa vitória terá sabor de mel”. Depois de prestar atenção na musica fiz um comentário mental: “Essa é a musica do crente vingativo”.
“Orar para nossos inimigos” e amá-los? Querer o bem para as pessoas que lhe fazem mal? Na injustiça, entregar a outra face? Será que Jesus não conhece a música?
A prosperidade e todas as outras coisas são sucessoras do amor. Buscamos primeiro o Amor com Justiça e a prosperidade lhe será acrescentada.
Mude sua mente, tenha a mente de Cristo e ame. Só assim você verá a Deus.

Pregador Vagner Vieira





quarta-feira, 30 de julho de 2014

Atitudes do Vencedor.

Vencendo a Crise e Prosperando no Deserto.

Isaque formou lavoura naquela terra e no mesmo ano colheu a cem por um, porque o Senhor o abençoou. O homem enriqueceu, e a sua riqueza continuou a aumentar, até que ficou riquíssimo. Possuía tantos rebanhos e servos que os filisteus o invejavam. Estes taparam todos os poços que os servos de Abraão, pai de Isaque, tinham cavado na sua época, enchendo-os de terra. Isaque reabriu os poços cavados no tempo de seu pai Abraão, os quais os filisteus fecharam depois que Abraão morreu, e deu-lhes os mesmos nomes que seu pai lhes tinha dado. Gênesis 26:12 a 18

Introdução
Falar de crise é tocar em um ponto nevrálgico para muitos. É colocar o dedo na ferida das emoções e mexer nas cicatrizes do passado. Crise sempre foi uma palavra temida no Brasil e praticamente qualquer brasileiro commais de 25 anos já sentiu na pele seus nefastos efeitos. Talvez você seja um desses, e esteja neste momento sofrendo as dores de parto, digo da crise.

Até bem pouco tempo, era moda dizer que quando os Estados Unidos espirravam, o Brasil pegava pneumonia. Isso mudou: os EEUU pegaram quase uma tuberculose em 2008 e o Brasil teve apenas uma leve coriza. É… as coisas mudam: o que vale hoje, pode não refletir o passado e nem muito menos servir de garantia de sucesso no futuro. Que o [mau] exemplo dos EEUU nos sirvam de lição de humildade.

Também já fui vítima de crises. Na crise da Tequila (México), em 1994, houve um drástico corte nos concursos, época em que eu estava apto para passar no Concurso da Receita Federal, pois havia raspado a trave no ano anterior. Meus sonhos foram por água abaixo e a conquista de um cargo público na elite do funcionalismo demorou quase 15 anos para se tornar realidade.

Em 1998 perdi uma excelente oportunidade de trabalho por conta da crise da Vodka (Rússia) e, recém-formado, iniciei um turbulento período de desemprego que me levou a uma espiral de fracassos e decepções que culminaram em um processo depressivo. Nessa época eu descobri o que era o deserto de Deus, e até as minhas necessidades mais básicas eram atendidas quase no último instante e, não raras vezes, dependendo da boa vontade de outras pessoas. Quando eu estava passando por aquela situação, muitas vezes entrei em desespero e olhei para o céu me sentindo abandonado por Deus à própria sorte…

Mas, tudo isso passou, e eu venci. Às vezes, as pessoas nem fazem idéia de como eu posso extrair posts motivadores de tantas experiências amargas que tive, como foi o caso de minha coleção de fracassos amorosos (eu era um Don Juan às avessas). Sabe, eu aprendi que é dos limões mais azedos que podemos extrair o melhor suco. E é isso que quase sempre faço: fico espremendo minhas derrotas e fracassos, adoçando com humor e mexendo o caldo até virar um banquete aos famintos, desiludidos e decepcionados com a vida.

E é disso que vou falar: vencer a crise. Foi o que Isaque fez, venceu a crise em meio ao deserto e cercado de hostilidade de seus vizinhos. Como ele fez isso? É o que vamos descobrir, juntos, a partir das próximas linhas. Me acompanhe.

1. As dificuldades fazem parte da vida
Se existe uma coisa que precisamos entender é que as dificuldades fazem parte da vida, e que não existe um vida sem dificuldades. É assim que é a vida, e é assim que a vida é. Sabendo disso, ficará muito mais fácil você encarar as dificuldades (e oportunidades) de frente e fazer suas escolhas de modo consciente e consistente. Esteja ciente do que lhe aguarda após a próxima curva do rio, para não ser pego de surpresa. Você já deve estar escolado nessas coisas, mas não custa reforçar, certo?

- querem destruir nossos sonhos e enterrar nossos projetos: Isaque percebeu que, assim como existem aqueles que querem nosso bem e torcem por nosso sucesso, também existe a torcida do contra, os espíritos-de-porco, o supra-sumo do cocô de gato em pó, que batalha para nos levar ao fracasso e a desistir de nossos objetivos. Não fique dando atenção a quem quer comemorar a sua derrota, mas eleja alguém decente e vitorioso para se espelhar e motivá-lo a seguir em frente.

- querem roubar nossa herança: no deserto, quem cava um poço é dono. Isaque, como filho de Abraão, o desbravador de deserto e cavador de poços, era o legítimo herdeiro daqueles poços cavados por seu pai. Sabe, é triste e decepcionante descobrir que existem os parasitas do trabalho alheio, que vivem de sugar o resultado do esforço e suor do próximo (não, não estou me referindo aos políticos brasileiros e afins, mas que deu vontade… ah, isso deu). Esteja atento aos ladrões de herança, inclusive entre seu círculo íntimo.

- querem impedir nosso crescimento: nós fomos projetados para crescer, evoluir, amadurecer, enfim, avançar. Mas, tem gente querendo jogar açúcar no nosso churrasco e estragar a nossa festa. Se já não bastasse ser difícil crescer em meio aos problemas, ainda tem uns trolls safados insistindo em puxar o freio de mão de nossa carroça. Cuidado com quem você chama para se sentar ao seu lado na corrida da vida.

- querem nos expulsar do lugar da bênção: se tem uma coisa que me chateia é a incrível quantidade de pessoas invejosas ao redor do mundo. Como já dizia um pastor meu: basta você revirar uma pedra para achar um invejoso embaixo dela (junto com cobras, lagartos e outros bichos semelhantes). Para esse tipo de pessoa, não basta ela estar bem, você tem que estar na pior. Nosso sucesso parece incomodá-las, mas quer saber? Prospere em meio à crise, e deixe que eles se mordam de inveja.

- querem nos forçar a parar no meio do caminho: esse é o golpe mais baixo que existe, que é fazer você parar e desistir de tudo. Usando todo tipo de tática intimidatória, os arautos do fracasso não suportam ver você avançar enquanto tantos ficam para trás. Mas, o que muitos não conseguem perceber é que investindo esforços em nos fazer desistir, tais pessoas dão um testemunho silencioso que, paradoxalmente, acreditam em nosso sucesso. E temem que consigamos chegar lá. Que tal não desapontá-los? risos

2. As atitudes que fizeram a diferença
Em meio a tantos desafios, Isaque conseguiu prosperar em pleno deserto. Nos versos iniciais, vemos que ele semeou no deserto e colheu a impressionante cifra (ou safra… vai saber né) de 100 por 1! E mesmo tão próspero e abençoado, ele não ficou acomodado e deslumbrado com suas conquistas. Ao se tornar tão bem-sucedido, Isaque imediatamente atraiu os olhares invejosos dos filisteus, que não suportaram seu sucesso retumbante. Acontece isso todo dia, comigo,com você, com qualquer um que se destaque: ser tratado com desdém pelos invejosos de plantão.

Então, aconteceu o inevitável: Isaque foi expulso por causa de sua competência em ser excelente empreendedor. Uma vez, ao assumir um cargo num certo órgão (que não vou dizer qual… risos), eu comecei muito animado, saindo de um desemprego constrangedor, queria mostrar serviço e fazer as coisas do jeito certo. Eu não queria aparecer, galgar degraus ou obter status, eu queria apenas e tão-somente TRABALHAR e fazer jus ao meu salário. Era pedir muito?

Mas, não foi assim que me enxergaram… eu, sem saber, despertei inveja comaquela minha ânsia de trabalhar e fazer as coisas bem feitas. Fui humilhado e depreciado, marginalizado e colocado numa sala escura para perfurar e carimbar folhas. Uma colega de trabalho que soube da história chegou a dizer que eu havia sido punido por demonstrar que era competente! Tem base um negócio desses? #coisasdoBrasil

Fiquei indignado, mas pensei melhor e disse a mim mesmo: “bom, não adianta revoltar, então se eles não me querem aqui, vou fazer a vontade deles: estudar e sair para outro órgão melhor assim que puder!”. Esquecido naquela sala comcheiro de mofo, eu pensava que era o meu fim, e olha que não tinha nem 3 meses que eu havia assumido!

Só que Deus estava olhando para mim e, para encurtar a história, pouco tempo depois eu fui convidado a assumir o lugar de quem me colocou na “geladeira”. E a pessoa, para onde foi (não que eu quisesse assim, que fique claro)? Exatamente. Foi praquele lugar. Não, praquele não! Foi pro lugar que eu estava antes, o mesmo para o qual ela havia me mandado....

Aprenda as lições de Isaque para, mesmo em meio à crise, prosperar e vencer.
- Isaque cavou os poços antigos: aqui a palavra-chave é racionalizar esforços. Em administração aprendemos que racionalizar recursos e esforços significa aproveitá-los ao máximo, e fazendo uso de recursos antigos, mas ainda viáveis, Isaque demonstrou grande capacidade de gerenciamento na crise, pois identificou corretamente algo que poderia ser aproveitado sem despender muito esforço. Se já existe algo funcionando, por que não utilizar isso? Nem semprecomeçar tudo do zero é a opção mais sábia. Saiba avaliar o custo x benefício das decisões e poupar esforços para aquilo que é imprescindível.

- Isaque cavou novos poços: a grande lição legada por Isaque neste quesito é iniciativa. Quando a solução anterior mostrou-se de curta duração, a necessidade de inovar e descobrir novas alternativas chegou. Muitas pessoas ficam estagnadas na vida justamente por não possuírem a capacidade de se reinventar em vista de uma dificuldade inesperada ou oposição cerrada. Tenha iniciativa, não fique preso aos velhos chavões, mas seja criativo e descubra novos caminhos para atingir o mesmo objetivo, pois isso vai levá-lo a subir novos degraus na escada da vida.

- Isaque não ficou “arengando” pelos poços cavados: sabe qual é segredo sobre as contendas (arengas, em bom nordestinês)? É não ficar perdendo tempo comessas briguinhas tolas, pois seu intento principal é tirar nosso foco, e nos fazer desperdiçar tempo e recursos com essas coisas irrelevantes. Afinal, se eu sei que posso cavar mais poços, se eu sei cavar poços e sei onde cavar e obter resultado, por que perder tempo com bobagens? Resumindo em uma frase a lição de Isaque: não perder tempo e nem o foco.

- Isaque não parou de cavar poços: Os filisteus sabiam que estavam diante de alguém capaz e inteligente, e sabiam que se deixassem ele seguir em frente, ele iria longe. Por isso, todas essas tentativas não tinham outro objetivo maior do que fazer Isaque desanimar e desistir, e então capturá-lo nesse momento de fraqueza e vulnerabilidade. Se você se encontra diante da tentação de desistir, é nesse momento que você deve envidar seus maiores esforços para vencer a batalha. A chave disso é não desistir de tentar.

- Isaque insistiu até conseguir seu lugar de descanso: se tem uma coisa que eu preciso tirar o chapéu pra Isaque é que ele era uma pessoa insistente. Insistente no sentido de persistir, de correr atrás de seu objetivo, de não desistir de seus sonhos. As maiores tentações que já enfrentei, mesmo concorrendo commilhares de pessoas por uma vaga em um concurso público, não foi receio de não conseguir ser aprovado, mas uma perturbadora vontade de jogar tudo pra cima e me esconder no comodismo. Mas Isaque nos mostrou uma situação diferente, que não devemos abrir mão de nossos objetivos.

- Isaque honrou a memória de seu pai: essa é mais uma virtude de caráter do que propriamente uma atitude que influencia a conquista de objetivos. Todavia, eu aprendo lições valiosas aqui. Isaque admirava seu pai, e tinha prazer em mostrar isso publicamente. Muitas vezes observo que uma relação saudável pais & filhos traz muitas vantagens, tanto para uns como para outros. Por exemplo, meu pai está de cabelos todos brancos e eu com algumas décadas de vida (nasci no séculopassado…), mas ele sempre me cumprimenta com um beijo. Sai inveja (risos)! Qual é a lição? Seja grato e não renegue suas raízes.

3. Desentulhando os poços, o primeiro grande desafio
Uma coisa ainda deve ser dita de Isaque: ele era um homem de visão. Ele enxergava soluções onde os outros só viam problemas. Alguém poderia dizer: “Isaque, os filisteus entulharam os poços, e agora?”. Ele tinha atitude de quem coloca a mão na massa e resolve, não fica empurrando o problema com a barriga, nem despachando para assessores de coisa-nenhuma, que nada fazem de útil e proveitoso. Não, senhor, Isaque era diferente. Ele compreendeu que as dificuldades abrem portas de oportunidades.

Mas, por que é primordial começar a tirar os entulhos de nossa vida para obter sucesso e prosperidade? Entulho é uma palavra bastante versátil e com vários significados, entre eles “lixo”, “restolho”, “imprestável”, “sobras” e outros mais. Quando deixamos acumular entulho em nossa vida estamos entupindo os canais que podem nos trazer coisas novas e úteis. Os rios, por exemplo, também sofrem de “entulhamento”, que é o processo quando se desmata as margens e eles perdem a proteção natural contra a erosão e vão acumulando areia em seu leito. Em outras palavras, eles acabam ficando assoreados. Alguns rios menores podem até morrer por causa disso.

Desentulhar sua mente pode ser o primeiro passo de uma caminhada vitoriosa. Para começar, tire de sua mente os pensamentos negativos, de frustração e decepção com o passado, pare de ficar se lamentando com os fracassos, e deixe de ficar colocando a culpa de seus erros nos outros. Outra importante atitude é deixar o comodismo de lado e colocar em prática ações que realmente farão diferença em sua vida. Agindo assim, você logo perceberá que sua mente voltará a funcionar melhor e as coisas fluirão como antes, quem sabe até melhor do que antes!

Às vezes, é preciso reconhecer que os entulhos são nossas desculpas de estimação, aquelas justificativas ridículas que usamos para tapar o sol com a peneira explicar porque ainda não conseguimos sair do marasmo. Sim, nossa mente necessita de um desentupimento das desculpas esfarrapadas se desejamos alçar voos mais altos e chegar mais longe.

Outro segredo para conseguirmos limpar a mente da sujeira é a humildade. Claro! Observe alguém limpando um poço: ele se abaixa, se ajoelha. Quer mais? É preciso ter coragem para sujar as mãos e fazer a coisa certa. Não se engane: você jamais conseguirá sair do atoleiro sem descer do salto e arregaçar as mangas.

Está na hora de parar de patinar e ganhar terreno na estrada da vida, e o momento de tirar o entulho de sua mente chegou. Procure ocupar sua mentecom pensamentos úteis e atitudes positivas. Pode parecer ineficaz no começo, mas logo mais você vai perceber a diferença. Experimente!

4. Conclusão
Quando estamos em meio à crise, muitas vezes bate o desespero, e queremos agarrar a primeira oportunidade que aparece como se fosse a última tábua de salvação. É nas crises que nossa paciência fica reduzida a níveis ínfimos, nossa perseverança arrefece e a esperança desvanece no ar. A crise é uma momento singular que nos prova ao extremo e, quando pensávamos que já havíamos atingido nosso limite, descobrimos que a corda foi esticada além do que imaginávamos.

Um dos maiores desafios que enfrentamos na crise é manter a cabeça fria e a sensatez em dia, para que possamos raciocinar com clareza e perceber as nuances e sutilezas que alteram as circunstâncias que nos cercam. É preciso estar atento para discernir a mudança na direção do vento, antes contrário para favorável. Precisamos estar de pé e preparados para esticar novamente as velas e singrar os mares revoltos, mas em nova direção, rumo ao sucesso.

Eu, finalizando (ufa!) preciso confessar algo: não é fácil escrever algo de relevância para quem está na dependência de um “milagre”. Eu mesmo já estive em situação semelhante, e sei que nosso maior desejo não é ler uma palavra de incentivo, mas obter a solução de nosso problema e a saída dessa desagradável situação. Eu entendo você, pois já pensei desse mesmo jeito, e não o culpo.

Todavia, permita-me um momento #sinceridade: não existe solução mágica para sair da crise. Às vezes, caímos de paraquedas bem no meio da crise, mas não existem saídas fáceis. Você, caro leitor(a), não tem alternativa: é sair ou sair, pois ficar não é a solução. E para sair da crise, você tem que colocar em prática o que eu disse e, é sério! funciona mesmo. Comece aos poucos, mas comece. Você vai ver que, quem sabe, a solução está bem pertinho de você, ao alcance da mão, mas é preciso um mínimo de esforço para conquistá-la. Quer saber? Vale a pena o esforço.

Deus te abençoe
| Autor: Wallace Sousa